Pesquisar neste blog

Mostrando postagens com marcador Formas de amar: aprendendo com crianças. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Formas de amar: aprendendo com crianças. Mostrar todas as postagens

sábado, 11 de março de 2017

Formas de amar: aprendendo com crianças: 54





Em meio a dureza, aos espinhos, houve um espaço para a poesia, sedenta de doçura que outrora havia deixado espaço para a fortaleza, firmeza e rosto carrancudo, veio o renascimento. Há duas formas da poesia ressurgir: com amores doces que te fazem sentir a pessoa humana mais importante e com crianças que com seu jeitinho vão alargando os  corações.
Dessa vez, o coração não estava querendo ser alargado, o amor não estava doce, mas havia pequenos de três anos que a olhavam como  quem olha para a pessoa mais importante daquele espaço, como uma segunda mãe, era assim que a olhavam. Após um mês, os choros cessaram, o pedido pela mãe diminuiu e ficou bem bem bem distante...Onde ela estava eles estavam, não precisava chamar, ao brincar se rodeavam em volta dela, era só ela sentar que vinham em volta onde quer que estivessem, em meio ao escorregador, gangorras e rodinhas eles preferiram ficar em volta dela em outro espaço que não possibilitava esse brincar.


-Você não quer escorregar?
-Não Prô, eu quero ficar com você...


E assim foi indo, até que ela se derreteu o coração alargou e no sábado, em pleno sábado ela se pegou pensando neles com saudade, pensando em como é bom estar com eles  agora que não choram, que sentam em roda, que cantam, que ouvem a história, que se encantam com tudo e gostam das tintas, massinhas e demais atividades. 
Eles estão conhecendo o mundo e ela está encantada com eles conhecendo, ela está empolgada, em meio a tudo isso, em meio a dureza, a firmeza, eles com aqueles sorrisos, com aquelas falas meio errada, com aquelas vozes lindinhas, com aquele pedido de ajuda em muitas ações, com aquelas belezas singulares, adentraram um coração e mudaram a professora, lembrando que nessa profissão ela não consegue deixar de amar e deixar de aprender com as crianças como fazer isso.
.... Agora ela está em pleno fim de semana pensando em cada um deles....


O afeto afeta o desafeto desafeta!


sábado, 25 de fevereiro de 2017

Formas de amar: aprendendo com crianças: 53


Trabalhar com as crianças é ter sempre uma forma de amar visível e por isso, o Formas de amar: aprendendo com as crianças, já está no número 53. O de hoje, ocorreu nessa semana, estava eu com as crianças e com um pacote de bala no armário que eles sabiam que iriam receber quando tivessem um excelente comportamento o que significava nenhuma criança com o nome da lousa. Após alguns dias, eles receberam as balas e durante isso diziam para mim:

-Obrigada.
-Deus te abençoe.

E sorriam, eu que não esperava essa forma de agradecimento, fiquei pensando em como eles estavam valorizando tudo aquilo que era tão pouco. 
Nessa turma de crianças de 8 e 9 anos, há uma menina que dificilmente desafia todos da escola, mas tem se comportado comigo e se mostrado amável, então no dia seguinte, quando eu cheguei ela estava na fila me esperando, saiu do seu lugar veio até mim e com uma florzinha branca me entregou sorrindo. Naquele momento, eu entendi que gentilmente ela estava demonstrando que é possível agradecer e começar a amar após uma entrega doce de um doce!




"Gentileza gera gentileza"

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Formas de amar: aprendendo com crianças: 52



Resultado de imagem para jogo de construção madeira
A criança de cinco anos estava  brincando de construir uma cidade com pecinhas de madeira, eu olhando atentamente para ele vi quando uma colega de turma sem querer pisou e destruiu tudo. Ele chorou, um choro alto cheio de lágrimas com o rosto colocado em sua perna, tinham destruído sua cidade, sua obra prima que ele perto de mim construíra com tamanho orgulho.
Desolado me restou solicitar um pedido de desculpas que de nada diminuiu o choro, então, gentilmente perguntei se alguma criança poderia ajudar o J. a construir sua cidade que havia sido destruída, cinco crianças se aproximaram com pecinhas de madeiras em suas camisas,olharam-me sentaram e fizemos uma roda em volta do J.
Elas diziam, "J. eu tenho a verde você quer? Eu a amarela..." e etc..., mas nada de J. parar, então um amiguinho mencionou 

"J. pare de chorar  senão eu vou chorar também"


 Naquele momento o amigo não chorava, mas quem chorava era a professora que teve que levantar e virar de costa para eles enquanto se abraçavam. Recompus-me e voltei  tentando tirar a atenção do choro disse: "Nossa, quantas pecinhas, é possível construir uma enorme cidade com isso", J. parou de chorar e começou a construir, esqueceu dos destroços arregaçou as mangas e voltou novamente a construção, mas agora ele não estava mais sozinho, havia mais construtores.


E eu escrevendo este texto pensando somente na amizade, passei a perceber que mais que amizade nessa história há uma superação. J. chorou, mas em seguida, voltou a construir. Que possamos ser como J. com as manga levantadas, chorar brevemente e depois iniciarmos o trabalho novamente.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Formas de amar: aprendendo com crianças: 51





Procurando um livro eis que encontro dentro esse presente que recebi. Que saudade dessa turma encantada que amo tanto e dessa pequenina que me amava em segundo lugar porque em primeiro amava Deus rss como ela diz: "amar não é só pela beleza é por causa da pessoa ser legal, gentil e muito mais..."




quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Formas de amar: aprendendo com crianças: 50




Resultado de imagem para ônibus escolar



Acordo e mentalizo que naquele dia formarei um U com as carteiras das crianças de cinco anos e terei total paciência para ignorar os comportamentos indesejados e elogiar os desejados.
Focada nesse objetivo inicio meu dia, ao terminar o dia de maneira positiva entrego as crianças no ônibus escolar, elas sobem sorridentes, resolvem me dar muitos tchaus (o que não é comum) e lá de dentro me falam assim:

-ô Prô, amanhã eu vou me comportar mais ainda tá?



Eu digo me falam porque foram cinco falando e sorridentemente, na verdade eles estavam me agradecendo pela minha paciência, elogio e expressão de bela, afinal foram tantos dias que eles viram somente a fera dessa bela. Sorrio para eles (afinal eu já posso sorrir) e envio um beijo para aqueles pequenos.


Formas de amar: aprendendo com crianças: 49


A professora está sentada quando um aluno se aproxima, senta do lado...espera uns segundos e coloca uma mão sobre um joelho da professora, após isso, espera uns minutos coloca a outra mão.
Até que ele olha para a professora, tira os braços dela e sem dizer uma palavra senta no colo da professora...
Pertinho assim ele olha para o meu rosto e sorri...

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Formas de amar: aprendendo com crianças: 48


A pequena de 4 anos me entrega uma cartinha com um coração desenhado e dentro estava escrito seu nome e havia todas as letras do alfabeto feito a caneta. Por um momento fiquei pensando o que representaria aquilo, nunca havia recebido letras alfabetizadas rs então, lembrei-me de que há duas semanas havia dito  que ela deveria aprender o alfabeto. Essa mesma pequena a qualquer oportunidade entra embaixo dos meus braços e diz que estou linda...



Amar é entregar exatamente aquilo que o outro quer receber, no meu caso demonstrei que queria que ela aprendesse o alfabeto e então recebi letras...Foram as letras mais lindas que já recebi até hoje!


Estamos nos entendendo...Há esperança em meio ao meu jardim de sementes que agora começa a florescer. 

sábado, 28 de maio de 2016

Formas de amar: aprendendo com crianças: 47


Na tentativa de ensinar aos pequenos de cinco anos que eu não havia aprovado as ações de alguns, decidi abraçar os que eu havia aprovado o comportamento. Sentados em roda, os outros olharam fixamente. No outro dia, um pequeno que não havia sido abraçado, a cada meia hora me perguntava se estava se comportando...de fato ele estava e muito bem. No final do dia chamei à todos para fazermos a fila e então ele veio:


-Professora, eu me comportei hoje?
-Claro que sim P. você teve um ótimo comportamento e estou muito feliz por isso.

Ele voltou para a fila, olhou para a mim e se aproximou novamente.


-Então, cadê o meu abraço?


Nesse momento, meus olhos se encheram de lágrimas, as engoli, devo ser um oceano, pelas lágrimas que engoli no decorrer da profissão. Abaixei, esqueci que estávamos indo embora e naquele momento abracei o P. ....sim, inesquecivelmente eu o abracei.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Formas de amar: aprendendo com crianças: 46


Queria descrever em forma de texto as lágrimas que enchem meus olhos, em meio a encenação de professora "durona" para ensinar limites aos pequenos sem limites. 
Lágrimas que enchem quando o pequeno menciona que os pais brigaram....
Lágimas que enchem quando a pequena me olha e não vendo a mãe faz carinha de triste e me abraça dizendo que não queria estar ali...
Lágrimas que enchem quando quase todos os pais levam seus filhos e um me olha e me pergunta sobre sua mãe, em meio a minha resposta agarra na minha perna como se dissesse "você pode fingir que é um pouquinho minha mãe?"
Lágrimas que enchem quando eles começam a me entender e focam meu olhar quando o olho e quando conversamos por olhar...







Escolha um trabalho em que você não anseia pela sexta-feira, mas anseia para que chegue logo a segunda e você encontre os seus pequenos que agora sim, já são grandes para você!










Primeira sexta-feira de maio....

domingo, 24 de abril de 2016

Beijo na mão








Após a aula, as crianças se arrumaram em fila para entrarem no ônibus...nesse instante seguro na mão da L., ela é tímida e tem medo de se dirigir a mim.
Foi quando olhando para o final da fila, eu estava distraída e então L. pegou minha mão e beijou, naquele instante parei tudo abaixei e dei um beijo naquela pequena...



Quando queremos demonstrar amor damos um jeito!

Crianças louvando e chorando

Durante a aula vejo uma criança de 5 anos chorando...


-O que ocorreu M. ? -pergunto -
-Ah prô, sabe o que é, o E. está cantando...
-E. como assim? -Eu digo.

Nesse instante E. diz:

-Prô, eu estou cantando assim oh...

E. começa a cantar um louvor e no mesmo instante M. chora de novo e diz:

-Prô, eu estou chorando porque é muito lindo quando ele canta...

  



Percebe? Em uma manhã meus alunos se emocionando com louvores que exaltam o criador, eu pedi para ouvir e realmente foi lindo, após esse diálogo beijei e abracei esses pequenos que lindamente me emocionaram naquela manhã.



Resultado de imagem para criança cantando

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Formas de amar: aprendendo com crianças: 43



Hoje, preparando-me para receber minha nova turma de pequenos de cinco anos, lembrei da minha turma de oito, tão lindos estiveram comigo em 2014. Esses pequenos, no último dia de aula deram-me presentes e uma caixa enfeitada por eles e cheia de cartas (foto acima) para despedir-nos eu fechei os olhos, recebi essa caixa e depois lanchamos na sala, foi uma tarde maravilhosa e a caixa de cartas permanece guardadinha.




Ah....e já que é para lembrar, vamos lembrar do coração que recebi dessa turma de 2014, com lápis apontados...




quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Formas de amar: aprendendo com crianças 42


Hoje, no antepenúltimo dia meu com os bebês, estava muito calor e então resolvi banhar os bebês que sorridentemente receberam essa demonstração de cuidado, a felicidade com que brincavam com água fez-me ver o que é valorizar o simples. Parecia que estavam tendo contato com um baú repleto de tesouros...mas o tesouro mesmo foi o que eu recebi.
Banhei um pequeno de dois anos e então ao trocá-lo, sentei ele e dei um beijo na bochecha dele, naquele momento, ele fez uma expressão de espanto...sorriu em seguida, esticou os bracinhos e me abraçou!



Resultado de imagem para abraço de bebê



Que forma mais bela de retribuir um gesto de amor...ganhei meu dia, recebi o abraço mais gostoso da semana :)

sábado, 19 de setembro de 2015

As intenções dos discursos: crianças

Pérolas preciosas: 



Durante a roda da leitura uma criança falou do livro que emprestou pela quarta vez e então perguntei:
-Você indica esse livro pra turma?
-Não! -disse ele-

-Não? Mas você sempre empresta esse livro, como não indica?
-É que eu gosto muito dele...E queria pegar de novo...


Para cada discurso uma intenção 







terça-feira, 25 de agosto de 2015

Amar é uma decisão

O texto abaixo, inicialmente postei aqui no blog alterei o texto inserindo mais textos e hoje, postei na Revista Revolution  


“Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e  todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei.” (I Coríntios 13:2).
20140825_194704
Olá pessoal, hoje, lembrei-me de um presente tão lindo que recebi, sou pedagoga e nas minhas andanças enquanto professora, certa vez recebi uma linda garrafa pintada por uma aluna, a garrafa que menciono é a da imagem deste post. Segundo a aluninha de oito anos que me presenteou, a garrafa que eu recebi era para que eu pudesse inserir flores. Olhando para aquele vaso feito manualmente e pensando nas flores que poderiam ser inseridas escrevi:
Talvez o amor seja isso, um vaso todo enfeitado,
mas vazio em que a responsabilidade de enchê-lo é sua.
O vaso está pronto, porém vazio, você aceita encher?
Todo dia é um enche e esvazia, a cada novo sol é uma nova decisão...
Basta decidir, quer encher? Se sim, o vaso de quem?
Há vasos que podemos e devemos encher todos os dias,
todavia há aqueles em que enchemos semanalmente, mensalmente...
Escolha o vaso e saiba qual o tempo necessário...
Você aceita encher?
Amar é uma decisão, uma escolha que deve ser feita diariamente o Senhor nos deu o mandamento de amarmos nosso próximo como a nós mesmos, temos muitos versículos sobre o amor e um dos que tenho refletido bastante está em é 1 Coríntios 13:2 em que é mencionado: “Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e  todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei.” Percebe a importância de amarmos? Se não tivermos amor não seremos nada, por isso, hoje, decida amar decida encher o "vaso" com as melhores e mais bonitas flores.


Com carinho
Deus os abençoe
Aline de Novaes Conceição
 e-mail: alinenovaesc@gmail.com

terça-feira, 14 de abril de 2015

Formas de amar: aprendendo com crianças 41

A minha aluna do ano passado me diz:


-Professora eu fiz uma poesia para você quer ouvir?
-Claro - respondi.
- Você é meu coração e eu sou o seu e nunca vamos nos separar 
porque eu sou seu coração e você é o meu,  
porque estamos dentro do coração uma da outra
 então eu te amo para sempre!



sábado, 17 de janeiro de 2015

Formas de amar: aprendendo com crianças: 40



Ao ir embora passo no estacionamento e aceno dando tchau a uma família, todos me respondem e o pequeno de três anos diz:

-Tchau bonitinha!

O pai responde:

-Que isso C.?

E então a criança responde

-Ué pai, ela é bonita...






terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Formas de amar: aprendendo com as crianças: 39


O formas de hoje, há demonstrações realizadas nos últimos tempos, são escritas na lousa, desenhos e flores ;)

























terça-feira, 23 de setembro de 2014

Formas de amar: aprendendo com as crianças: 38







Há cenas na minha história que parecem um roteiro escrito minuciosamente. Ontem, uma aluna escreveu um conto em que eu  era a princesa e queria uma maçã. Hoje, sem saber um aluno me levou uma maçã e disse:



-Professora é pra você...É do pé da minha casa, era a única que estava boa...Eu cortei com uma tesoura pra não estragar...



Ouvir isso é bonito não é mesmo? Mas essa cena tão bonita, constrangeu-me, a criança que me deu a maçã é a mesma que tem escassez de alimentos...Como conseguiu abrir mão do que mais precisa e entregar para o outro?  Você seria capaz de fazer isso?

De acordo com o dicionário on-line constranger significa "Circunstância vergonhosa; situação de completo embaraço; demonstração de timidez; encabulamento." e foi justamente o que me senti "embaraçada", senti como alguém que não merecia que não podia pegar aquela maçã...

Em II Cor. 5: 14 temos que "o amor de cristo nos constrange", a primeira vez que li um versículo que misturava amor e constrangimento eu não consegui compreender como essas duas palavras poderiam ser usadas juntas, mas hoje, eu compreendi que um ato de amor pode nos constranger.
Amor e constrangimento são palavras que agora fazem todo o sentido, ou seja, o amor pode sim nos embaraçar a ponto de termos a certeza que não merecíamos aquilo, Cristo morreu por nós e isso nos embaraça, não somos merecedores, mas sua infinita graça nos alcançou, um favor que não merecíamos nos foi dado... 


E com reticências termino o pensamento que ainda não foi terminado...