Pesquisar neste blog

sábado, 29 de novembro de 2014

Palavras: rodopiam, dançam, sapateiam...

"As palavras dançavam e dançavam.
Em minha mente, em meu coração.
Eu as acompanhava com os olhos. 
Tomei coragem e as tirei para dançar...
mas esqueci que não sei dançar.
E como sou desastrada, acabei pisando no pé de algumas.
Acabei pisando ao pé da letra. 
Mas meio sem jeito, meio tentando dançar, meio tentando disfarçar que na verdade não sei dançar,
eu tento. Desengonçada.
Tento entrar na dança das palavras.
As vejo rodopiando no ar, como bailarinas.
As vejo dançando tango em meu coração.
As vejo sapateando em minha mente.
E agitando tudo dentro de mim, quando várias palavras 
decidem dançar diferentes ritmos, ao mesmo tempo.
Cada uma com seu par.
[...]


Patrícia Liana Ritter Geiger


Ballet Stagium

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Amor pedagógico


E o texto volta a fazer sentido...



Era um amor tão grande que a fazia chorar, que 

os faziamchorar...ela não sabia que tipo de amor 

era esse, nunca havia sentido, amar 17 e ao 

mesmo tempo? Talvez esse fosse o amor 

pedagógico que ela nunca havia ouvido falar, mas o sentiu com toda intensidade possível.

2013

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Aline e Pedro

O texto abaixo foi escrito por Lyandra (9 anos)

     


 Era uma vez uma menina  que se  chamava Aline .Um dia Aline  estava  na floresta  colhendo flores  de presente para mãe que se chamava   Ilsa .Quando Aline  estava  na floresta um menino chamado Pedro perguntou :
    -Como  é  o seu nome ?                                                                                                                               -Eu  me chamo Aline .
    -E você?
   -Pedro.                                                                                                                                                        O  tempo  passava  e Aline  ia na floresta  e via Pedro e falava :
    - Vamos   brincar ?
    -  Sim, claro.
    Então Aline disse:
   -Pedro vai na minha casa?
   -Aline vou falar para a minha mãe.
  -Tá Pedro.
  Um belo dia  Aline perguntou para o seu pai se ela podia ir na casa do amigo Pedro e o pai dela falou:
  -Sim.
 Então Aline e Pedro ficaram bons amigos Pedro falava para Aline na internet:
-Oi
 -Oi
 -Tudo  bem?
 - Tudo
Um  dia  Pedro  falou que Aline era bonita e Pedro e Aline começaram a namorar e foram felizes para sempre.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Visto-me de amor...




Visto-me de amor para trabalhar! 
Incrível é como sempre volto 
com uma peça a mais.

Apresento o Quequé: ele tinha o poder das lágrimas

Muitas vezes senti falta de um personagem ficcional neste blog, alguém para atribuir traços da realidade, alguém para sonhar, alguém para viajar com os pensamentos...Mas o personagem não vinha! E se tem uma coisa que não faço é forçar escritas criativas, os poemas nascem quando pedem para nascer e com os personagens e com as histórias ocorrem da mesma forma. Fui nascida a forceps, vai ver é por isso que não tiro palavras criativas a forceps!
Nasça quando tiver que nascer, eu aguardo...não tenho pressa. 

Nesse clima de parto espontâneo e natural que nasceu Quequé, ele vai se constituindo aos poucos e vai surgindo quando quiser...afinal Quequé só faz o quer! Que tal conhecê-lo?





Quequé,


de tão amado era sufocado! Algo nele dizia que a fragilidade era seu forte, branco como  o leite, doce como o açúcar, belo como o céu. Se alguém dizia que as lágrimas não eram argumentos, Quequé provava que isso não era verdade.
Chorava como um bebê, quem via essa cena dizia que era uma mistura de coisa linda de se ver com coração partido. Quequé tinha o poder das lágrimas, ela salgava quem quer que a visse e ainda elas tocavam o interior...



Quequé aquele que com lágrimas toca!

AMOR SUPERlativo

AMOR SUPERlativo


Amor
Que


sufoca
 impede
protege
preocupa
cerca
cuida
agrada
destrói
desespera


Que 
amor é esse??!
é o amor superlativado
Quem?
Uma mãe! Um pai! Uma professora!
 A mesma mãe...


Amor que atrapalha
  que
não cresce
não desenvolve
não floresce
não constrói

Por 
quê?
É amado
O amam  desequilibradamente 
do modo mais superlativo
que
 a gramática da vida ensinou
O amo, o estrago!
O amei, o estraguei!
Conjuga isso?








Na gramática da vida aprendi, que
 a palavra amor também 
pode ser um Superlativo, 
mas isso é relativo!

Sobre 2014

"O sentimento do mundo nas mãos, 
a dor do mundo na alma, e o poeta cansou de poetizar a vida..."
(Querido e distante Wesley Shaman)




Tudo isso porque


Os finais me cansam, os inícios revigoram-me! 
Pode ir 2014...desapego-me de viver-te.



sábado, 22 de novembro de 2014

Lincoln Borges escolheu esperar: sua decisão e noivado


Já compartilhei aqui a música Eu Escolhi Esperar do Lincoln Borges, hoje, compartilho novamente, todavia com outro olhar, ouvir  essa música é repensar que realmente vale a pena esperar. Apesar dele dizer na música "Parece que espero coisas que nunca acontecem", hoje, ele pode dizer que uma das suas esperas está a um passo de se concretizar, Lincoln hoje, noivo, com 28 anos, no ano passado disse em entrevista ao G1* que "[...] sustenta a fé em Deus para continuar virgem. 'Nos preservamos dos prazeres da carne. Temos vontade de nos relacionarmos com alguém e ter uma noite de prazer. Pode até ser bom, no entanto, não vou trocar isso pela minha vida em santidade com Deus". Além da espera sexual, Lincoln e sua noiva decidiram que o primeiro beijo será no altar. Após essa introdução, a música é percebida de outra maneira:




Eu Escolhi Esperar (Lincoln Borges)

Parece que espero coisas que nunca acontecem
E logo em meu coração os medos aparecem
Será que existe ou não? E surge essa dúvida então
Se realmente vale a pena em Cristo esperar

Quantos de nós após a decisão de escolher esperar a vontade de Deus em todas as áreas da vida questionamos "será que existe ou não?"

Preciso entender que há um tempo para se cumprir
E todas essas coisas hoje entrego para Ti
A fé vai alem da razão, prossigo com Jesus então
E Ele é quem sabe o que é melhor para mim

Precisamos compreender que devemos crer, enxergar além da nossa racionalidade e esperar o tempo de Deus.

Eu escolhi esperar, escolhi esperar
Em Deus, em Deus
Eu escolhi esperar, escolhi esperar
Em Deus, em Deus

Qual a nossa escolha? Murmurar, deixar de crer ou esperar em Deus? 

Preciso entender que há um tempo para se cumprir
E todas essas coisas hoje entrego para Ti
A fé vai além da razão
Prossigo com Jesus então
Porque que Ele é quem sabe o que é melhor para mim

Eu escolhi esperar, escolhi esperar
Em Deus, em Deus
Eu escolhi esperar, escolhi esperar
Em Deus, em Deus

Não me importo se as pessoas zombam da minha decisão
Ninguém nunca me obrigou a escolher esta opção
Eu escolhi por amor, não por agradar aos outros
Não me vendo pra este mundo, muito menos por tão pouco

Suas escolhas são para agradar aos outros? Ou a Deus? Você se vende por pouco? 

Eu escolhi esperar, escolhi esperar
Em Deus, em Deus
Eu escolhi esperar, escolhi esperar
Em Deus, em Deus










*Fonte: http://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2013/07/sem-beijos-e-sexo-jovens-do-amapa-decidem-casar-virgens.html

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Sonhei com você hoje...








-Professora, hoje eu sonhei com você e com o Pedro...
-Ah é? e como foi ?- eu disse
-Eu sonhei que vocês se casaram e foram morar em um castelo...Eu queria ir junto fiquei chorando, minha mãe não deixou, eu arrumei as malas e fui aí eu cheguei e disse 'Alineee cheguei' e então eu acordei .



Queira alguém que...

Foto: Sem oração não rola!

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Orgulho e arrogância



"Temer o Senhor é odiar o mal; odeio o orgulho e a arrogância, o mau comportamento." 
(PV 8:13, grifo meu)




terça-feira, 18 de novembro de 2014

Está aflito?






Hoje, ao reler um caderno de devocionais em que registro assuntos íntimos relacionados à Deus, reli um texto de agosto do ano passado, em que eu descrevia uma situação em que havia perdido o que naquele momento era tão importante, havia perdido minhas crianças. Em meio a lágrimas, escrevi que parecia que eu estava em um deserto (na verdade eu estava em vários rs),  reler esse texto foi como se o Senhor me transportasse para aquele momento de dor imensa, lembro-me que após desabafar escrevendo fui ler a bíblia e o Senhor me mostrou o versículo acima (na imagem), apeguei-me nesse versículo como quem se apega na sua esperança...
Hoje, olhando após meses essa situação, percebo que a partir desse dia as coisas começaram a lentamente a irem se acertando, novamente o que para mim era perda, na verdade consistia no cuidado do Senhor e na cooperação para o meu bem. Realmente o Senhor ouviu o meu clamor em meio a aflição, veio me livrar em todos os sentidos e conduziu-me a uma terra tranquila. Tenho desfrutado da tranquilidade e da paz da condução do Senhor.

Louvado seja o Senhor que nos livra, toda a glória deve ser dada a ele!


O fim é o começo

Você é nascido do Espírito? - A conversa de Nicodemos com Jesus


"O vento sopra onde quer. Você o escuta, mas não pode dizer de onde vem e para onde vai. Assim acontece com todos os nascidos do Espírito." (João 3:8).




Sabe aqueles dias que você acorda e resolve iniciar as inúmeras atividades que tem que cumprir, mas não consegue? O Senhor te traz a memória o tempo em que ele era a primeira atividade e te aproxima dele, o que tenho descoberto é que até para adorarmos e buscarmos a Deus, precisamos dele. Somos tão incapazes que não conseguimos nem buscá-lo se não for com a ajuda dele. Diante disso, reli um texto que há tempos o Senhor tem usado para trazer algumas reflexões a mim, o texto está em João 3 e inicia-se com Nicodemos, uma autoridade entre os judeus, um professor em Israel.
Nicodemos inicia um diálogo elogiando ao Senhor e em seguida indaga sobre assuntos que era incompreensíveis a ele, assim, inicialmente  ele foi até Jesus e disse que sabia que os ensinamentos  de Jesus era da parte de Deus, pois não havia quem podia realizar milagres sem Deus.
Esse fariseu reconhecia que uma das características de Deus era o agir milagroso, mas a "fé" dele em Jesus ser da parte de Deus estava no que seus olhos viram, no concreto, ou seja, no milagre e assim não era a fé verdadeira, pois essa é baseada no que não se vê. 

Milagre de acordo com o dicionário Michaelis on-line é: "Fato que se atribui a uma causa sobrenatural. Teol Algo de difícil e insólito, que ultrapassa o poder da natureza e a previsão dos espectadores ... 3 Coisa admirável pela sua grandeza ou perfeição; maravilha. 4 Fato que, pela raridade, causa grande admiração. 5 Intervenção sobrenatural. 6 Efeito cuja causa escapa à razão humana... Fazer milagre: praticar o impossível.

Aparentemente essa autoridade estava vendo o Reino de Deus através de Jesus, entretanto  Jesus ao ser elogiado respondeu: "Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo." (João 3:3).A resposta de Nicodemos perante isso demonstra que ele não estava atento ao Reino Espiritual e não havia nascido de novo, pois questiona o Senhor dizendo que como é possível alguém nascer de novo? Terá de voltar ao ventre? Nesse ponto pode-se verificar a dificuldade de Nicodemos em compreender o agir espiritual do Senhor. 
Pela segunda vez o Senhor responde a Nicodemos e enfatiza novamente a palavra "Digo-lhe a verdade", a necessidade de dizer essa palavra pode estar relacionada a dois motivos: na primeira vez que foi dita, pode estar relacionada com a onisciência do Senhor em saber que Nicodemos não acreditaria nele (mesmo antes do Senhor ter dito algo e de aparentemente Nicodemos o compreender, pois havia dito que o que Jesus falava "era da parte de Deus"). Na segunda vez que foi dita a palavra "verdade", pode estar relacionada com a sólida concretização da incompreensão de Nicodemos.

A partir disso, o Senhor altera a maneira de se referir a mesma coisa e ao invés de dizer "nascer de novo", diz: "nascer da água e do espírito". Aprendemos aqui uma das maneiras de Cristo trabalhar e ensinar, diante da incompreensão de Nicodemos, ele altera a fala, e tenta ser mais palpável e concreto. Jesus estava querendo dizer a Nicodemos que esse nascer de novo da água corresponde ao batismo a purificação, a transformação pelo espírito de Deus. Após isso, Jesus retoma o "nascer de novo"e diz para Nicodemos não se surpreender com isso e completa dizendo: "O vento sopra onde quer. Você o escuta, mas não pode dizer de onde vem vem para onde vai. Assim acontece com todos os nascidos do Espírito." (João 3:8).

O vento nesse versículo pode ser traduzido para espírito e com isso, podemos compreender que para os nascidos do Espírito, para os nascidos de novo, o espírito "sopra" e nos leva para onde quer, nós os escutamos, mas não o vemos e não compreendemos o seu agir ("onde vem para onde vai"). O nascer de novo justificaria a necessidade de ser dirigido pelo Espírito de Deus, somente os que nasceram de novo são cuidados e dirigidos por ele.
Nicodemos ouvindo isso novamente não compreendeu o que Jesus estava dizendo e o Senhor diz a ele o famoso versículo contido em João 3:16 e diz que "[...] aquele que nele crê terá a vida eterna", é claro que Nicodemos não estava crendo no Senhor, mas Jesus ao invés de dizer "Você não está crendo em mim, não terá a vida eterna", responde de outra maneira, a essência do que o Senhor está dizendo é a mesma, mas a maneira que ele diz torna a verdade mais amorosa de ser ouvida.
O Senhor fala de si na terceira pessoa "enviou o seu filho", será que se ele falasse na primeira pessoa Nicodemos compreenderia? Jesus já havia concluído que Nicodemos não compreendia o Reino Celestial, ele provavelmente não compreenderia que Jesus era o próprio filho de Deus, pois no início do diálogo ele apenas diz que o que o Senhor ensinava "era da parte de Deus".
  
Nicodemos demonstra claramente uma autoridade instruída que não compreendia o Reino Celestial e não cria em Jesus. Quantas vezes não agimos como Nicodemos, cremos nos milagres (quando enxergamos), cremos que há um Deus capaz de realizar o sobrenatural, mas não cremos no seu Reino? Ou quantas vezes, já nascidos do Espírito questionamos, nos preocupamos e queremos a todo o custo saber para onde iremos? 



Os nascidos do Espírito devem ser tratados como tais, sem saber para onde vão, o que será. Em meio a um vento são direcionados pelo espírito do Senhor da maneira e para onde ele  quiser levar.








Frases

Muito é tão pouco...

"A qualidade está inferior
E não é a quantidade que faz
A estrutura de um grande amor
Simplesmente seja
O que você julgar ser o melhor
Mas lembre-se que tudo que começa com muito
Pode acabar muito pior
E muito pra mim é tão pouco
E pouco é um pouco demais"

Conflitos internos


"Cury  afirma que, para se tornar autor 

da própria história e viver os seus próprios 

sonhos, é preciso ter ousadia para vencer 

seus conflitos internos."

Simone Messina

sábado, 15 de novembro de 2014

A beleza e sua contradição

Sobre as belas coisas que nascem de um contexto "disbelo" 







"Dessa terra e desse estrume é que nasceu esta flor."
Machado de Assis



sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Amor é?


"Amor é a mordida de um cachorro pitbull que levou a coxa 
da Laurinha e a bochecha do Felipe. Amor que não larga. Na 
raça. Amor que pesa uma tonelada. Amor que deixa. Como 
todo grande amor. A sua marca.

....O amor invade. O amor é também o nosso plano de 
ocupação.



Amor que liberta. Meu irmão. Amor que sobe. Desce o 
morro. Amor que toma a praça. Amor que de repente nos 
assalta. Sem explicação. Amor salvador. Cristo mesmo quem 
nos ensinou. Se não houver sangue. Meu filho. Não é amor."

MF

E será que é?

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Recusa em ouvir: poema



Recusa em ouvir


Tenho dito e repito: 
estou me recusando a ouvir quem não tem o que falar
Marcelino Freire disse: 
"Ás vezes a gente quer 
fazer poesia com palavra que não é nossa."


Prossigo, às vezes quer...
Pregar sem dominar 
Professorar sem estudar 
Palestrar sem ensinar 
Mestrar  sem dissertação para amparar
Doutorar sem tese elaborar

Dizer o que não se tem a falar 
é evidenciar o que não se sabe
 e esconder o que se sabe
 Sabes tu algo, eu sei...
O que de novo você tem a falar? DIGA! Rediga!
Encontre-se e não procure encontrar o que nunca te pertenceu

Seja dada a sentença:
 hiato para o dito sem falar
Tenho dito e repito:
 estou me recusando a ouvir quem não tem o que falar
Dou-me o direito de levantar-me, retirar-me e poupar-me do hiato
Tenho dito a gritos estou me recusando a ouvir 
quem quer dizer o que nada* tem a falar!




*Com 14 anos depois de dias de reflexões em par com uma amiga, foi possível concluir singularmente que o nada é a ausência de algo importante.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Gritar baixinho?



- Como sua mamãe trata o papai? 
-As vezes a mamãe trata o papai bem, às vezes mal...às vezes eles gritam baixinho...- respondeu a menina de cinco anos.






Pode parecer estranho ouvir isso, gritar baixinho? Como inserir duas palavras contrárias na mesma frase? Entretanto, estranho mesmo é a inteligência dessa criança que sem saber me lembrou que não é apenas o tom que faz as palavras soarem ásperas como um grito, a maneira que falamos e as arquitetamos, pode fazer que mesmo baixinho elas soem como um grito!



quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Um conto que não tem fada, pois tem Jesus: cinderela







Olá queridos, estou em uma semana de estudos intensos com meus pequenos que vão prestar uma prova e claro que voltemos com tudo a leitura dos contos de fadas. O que me chamou a atenção foi o conto da Cinderela, ela  recebera esse nome por viver em meio as cinzas, no sentido literal  (cinzas do fogão) e sentido figurado (madrasta e suas filhas).Enfim, era cinza para todo lado, a cinza demonstra o que está morto, a tristeza...pode representar o luto intenso pela morte do pai que causou tantos danos a jovem que tinha tudo para não ser princesa. 

Vejamos algumas coisas: Cinderela era humilhada, empregada na sua própria casa. Qual a perspectiva de vida dessa moça? Ela não vivia em meio aos bailes reais, mas vivia em meio as cinzas de um fogão, como conheceria um príncipe? 

No entanto, há um convite para um baile, essa era a chance dela sair de casa, se distrair...penso que a pretensão dela não era encontrar e se casar com o príncipe que estava muito distante dela, ela sabia da existência desse príncipe, entretanto, ele não sabia de sua existência e racionalmente ele não saberia mesmo.

Há barreiras que a impendem de encontrá-lo, ela encontra com uma fada madrinha que transforma a vida dela, lhe dá roupas, sapatos, carruagem...a muda tanto ao ponto de torná-la irreconhecível. Ela vai ao baile, com uma condição "VOLTE ANTES DA MEIA NOITE". Cinderela encontra com o príncipe, ele se encanta por ela, eles dançam e não veem a hora passar...

paremos aqui nessa parte, imagine quando o príncipe a viu, você acredita que ele imaginou o contexto dela? Humilhada, vivendo em meio a cinzas, empregada, pobre, distante de qualquer atividade da realeza?

NÃAAAAAAAAAo 


O príncipe a achou belíssima e com certeza deve ter pensando "Como não vi essa moça antes?" (Já que o baile era justamente para encontrar uma noiva, o que significa que por algum motivo ele já deveria ter procurado), o relógio badala, é meia noite...sem explicar, ela sai correndo e deixa seu sapato, ele pega como se fosse a única pista para chegar a amada. Agora, o papel é outro, o príncipe que mandará seus emissários procurá-la, ela simplesmente permanece em sua casa, fazendo suas atividades diárias, quando recebe a presença dos emissários, ela calça o sapato, se casa com o príncipe, diz adeus a vida de cinzas e vive feliz...


Lendo essa história e pensando nela com essa perspectiva eu poderia adaptá-la da seguinte maneira:

Cinderela vivia em meio  a cinzas e em meio a racionalidade de que nunca encontraria um príncipe devido seu contexto. No entanto, há um convite, para que em um primeiro dia de um ano encontre com conhecidos. 
Era a chance de sair de casa, distrair-se e é claro que ela não pensava em se encontrar com o príncipe, ela sabia da existência dele, ele não sabia da existência dela..mas isso não fazia diferença até aquele momento.
Havia barreiras que a impendiam de encontrá-lo, entretanto elas foram vencidas. Ela encontra com um Jesus misericordioso que transforma a vida dela e a muda tanto ao ponto de torná-la irreconhecível. A princesa sai de casa para se encontrar com os amigos com uma condição "VOLTE ANTES DA MEIA NOITE". 
Com isso, Cinderela encontra com o príncipe, ele se encanta por ela, eles conversam sobre letras, teologia, faculdade, poemas e não veem a hora passar...Ele não imagina o contexto dela, ele com certeza deve ter pensado "Como não vi essa moça antes?", 
O relógio badala, é meia noite...sem explicar o porque, ela sai apressadamente e em meio a um "Você já vai?" ela deixa seu nome com um abraço, como se fosse a única pista para chegar a amada. Agora, o papel é outro, o príncipe que irá procurá-la, seus emissários emitem aprovação...o príncipe, a procura virtualmente, a encontra no exato momento que ela estava pensando nele e assim, os caminhos dos dois vão se cruzando, interligando e tudo começa a fazer a sentido a princesa pensa: 
-Até hoje, não houve um homem sequer que fizesse com que eu o admirasse plenamente, não houve um homem sequer que me desse paz por ser quem é, não houve um homem sequer que o presente dele me bastasse, não houve um homem sequer que fizesse com que eu me sentisse satisfeita, ao ponto de não almejar transformações em sua personalidade...Não houve porque já havia  e eu estava sendo transformada para ele, ao ponto de me tornar irreconhecível, afinal, príncipes só se relacionam com princesas e o meu contexto? É cinzento, admito, mais do que se possa imaginar...Todavia, quando temos Jesus no meio, qual a importância do contexto e da racionalidade? Jesus nos faz negar nosso contexto e trabalha com coisas que parecem irracionais.