Pesquisar neste blog

Mostrando postagens com marcador família. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador família. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 30 de março de 2015

Família é




Família é aquele grupo de pessoas que você vê mil defeitos e até comenta sobre eles...
No entanto, quando alguém que não é oficialmente da família comenta o mesmo que você, 
sua reação é de descontentar-se e encerrar o assunto!


Família, vínculos que excedem a compreensão humana, um misto de contentamento descontente...

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Meu pai: o homem da minha vida


Há textos que nos inspiram e quando o lemos buscamos algo que possibilite que compartilhemos o texto, mas como não encontramos temos a ideia brilhante de escrever nossos próprios textos. Hoje, o texto será para meu pai, pode ser que ele nunca leia e que também eu nunca queira mostrar a ele, mas o fato é que a necessidade não está na leitura, mas na escrita, o texto que nascerá não precisa ser lido, mas o que ele precisa é ser escrito.







Pai, três letras e um significado tão grande, não sei se começo pelo começo ou pelo fim rs. Meu nascimento trouxe uma palavra nova aos seus ouvidos, você que tem tantos nomes (Lê, José, Zé Lei, Zezinho...) de repente se viu com um novo nome que eu lhe dava: PAI. De todos os seus nomes, esse era dito especialmente e só por mim.
Lembra quando você chegava do trabalho e eu corria na janela da casa, em cima do sofá e gritava "Pai o que você trouxe para mim?" e você com uma mochila nas costas, em cima de uma bicicleta respondia "Um beijo e um abraço" e eu dizia "Ah, isso eu não quero" rs lembra quando esperávamos a mãe terminar o jantar e às vezes rodopiávamos no chão, virando e rodando deitados? Lembra quando eu espalhava todos os meus brinquedos e você vinha com o rodo me ajudando a guardar enquanto a mãe brigava desesperadamente?
Lembra quando você chegava todas as madrugadas, preparava minha mamadeira e colocava em uma cadeira de madeira ao lado do berço, porque toda madrugada eu esticava minha mão e bebia o leite misturado com achocolatado e açúcar? Lembra quando você me motivou a continuar aprendendo a andar de bicicleta mesmo depois do meu tombo e mesmo quando a mãe disse que isso não daria certo?
Era você que raramente tentava me bater e quando o fazia era com um jornal dobrado, que era justamente para não doer rs.Lembra quando você comprou aquela barbie grávida que eu tanto queria e era tão cara? E quando você a consertou as várias vezes que a quebrei de tanto brincar?  Ahh os consertos, "pai quebrei minha presilha, pai conserta minha blusa? Saiu o botão, pai concerta meu chinelo?...." Se algo quebrava eu não tinha com o que me preocupar, pois meu pai sempre concertava.
Foi você também que apoiou minha vontade de ter um coelho e construiu a casa dele, foi você também que me apoiou a comprar a sofia mesmo quando a mãe era meio contra rs....
E minhas flores? Sempre viraram suas, pois as entrego para você cuidar (tudo bem que você não cuida bem, porque tira a terra para plantar cebolinha rs). Foi você que me levou por nove anos na igreja, foi você que me esperava para ir em um churrasco porque tinha que me buscar na igreja antes. Mesmo não entrando, você me levava. Foi você pai, que comprou meus materiais escolares, todos do jeito que eu queria (e olha que cada ano era uma novidade) você que sempre olhava meu boletim e mesmo com os vários 10  e um 9 você dizia "Ahhh tem que melhorar", até que na faculdade em um semestre te mostrei que havia tirado tudo 10 então você respondeu "Parabéns". 
Foi você que me ensinou a ser forte e prática, você que sempre foi real comigo e se eu estava errada eu estava errada. Quando pequena sempre dizia que se tivesse que escolher com quem ficar eu escolheria você, confesso que nunca entendi muito bem o porque disso, hoje, pego-me pensando em tanto oculto entre nós que não sei, você me planejou enquanto ainda namorava com a mãe, o meu nome é fruto do seu sonho, talvez seja por isso que naquela tarde de domingo do ano passado em Prudente, a tia me confessou que quando eu era bebê eu somente dormia em cima do seu peito, quem presenciou disse que a cena era linda de se ver. 
Hoje, em meio a lágrimas escrevo esse texto, você meu pai tem mil defeitos, mas tem um trilhão de qualidades,ativo, forte, sábio, alegre, vencedor.. meu espelho, não sei se sou parecida com você ou se me tornei de tanto te admirar....





em meio a reticências, não finalizo este texto, mas afirmo que você é o homem da minha vida!