Pesquisar neste blog

Mostrando postagens com marcador Relacionamentos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Relacionamentos. Mostrar todas as postagens

domingo, 21 de agosto de 2016

"Eu ando tão corrido...tão distraído..."




Fica Aqui, Pai
Ministério Zoe
 

Faz tanto tempo que não ficamos a sós
Eu ando tão corrido, tão distraído
Me esqueço de você
Eu penso em tirar um tempo pra conversarmos
Mas eu não sei o que acontece
E quando eu vejo o dia já terminou
E já vai alta madrugada

Hoje eu te peço, Pai
Passa por aqui, entra no meu quarto
Senta na minha cama
Eu tenho tanto pra te falar
Mas quero te ouvir
Eu já nem lembro mais o som da tua voz
Eu tenho saudades

Conte uma historia pra eu dormir
Uma historia da eternidade
Cante uma musica pra eu ouvir
Como a musica da criação, que as estrelas cantavam pra você

Fica aqui, Pai
Eu não sou tão segura o quanto tento mostrar
Fica aqui, Pai
Eu não sou tão maduro o quanto tento disfarçar
Eu tenho medo
Eu não passo de uma criança que cresceu
Eu sou a mesma criança que você conheceu
Fica aqui, Pai

Uouh Uouh Uouh
Fica aqui, Pai
Eu não sou tão seguro o quanto tento mostrar
Uouh Uouh Uouh
Fica aqui, Pai
Eu não sou tão madura o quanto tento disfarçar
Eu tenho medo
Eu não passo de uma criança que cresceu
Eu sou a mesma criança que você conheceu
Fica aqui, Pai

segunda-feira, 18 de julho de 2016

História












“[...] ‘não há histórias sem sentido (...)’
 é preciso considerar os acontecimentos, ligá-los, descobrir os nexos, mesmo os menos visíveis.”
 (MAGALHÃES, 2004, p. 169).

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Os relacionamentos e a beleza transcendente

Postei o texto abaixo na Revista Revolution 

Abaixo, compartilho um texto em que um homem escreveu sobre relacionamentos, vale a pena conferir e aprender:
“Um dia, no começo da minha vida cristã eu imaginava como seria a mulher ideal para estar ao meu lado e ser minha ajudadora. Incrível é que a cada nova experiência com a bíblia eu mais me descobria errado e mais encontrava em mim limitações e mais descobria que tudo o que eu queria naquele primeiro momento na verdade não fazia sentindo no momento posterior.
Como uma metamorfose ambulante. Caminhei por algum tempo, ou melhor por alguns anos e devido aos meus deveres no ministério aconselhei vários casais e nesse tempo eu ensinei muitas pessoas e hoje vejo a maioria delas casadas ou se casando, porém eu mais aprendia do que ensinava, pois conheci as mais diversas pessoas, com as mais diversas características e com as mais diversas “loucuras”, cada um à sua maneira me ajudava a expandir meu olhar para o quão fraca e frágil é nossa humanidade e ao mesmo tempo o quão belo e vivificante era ver os amores superando as limitações e obstáculos que essa fraqueza colocava em seus caminhos.
Aprendi tanta coisa e desaprendi tantas outras, mas o que era, e ainda é paradoxal é que ainda há em mim a sensação de que nada sei de relacionamento, ou melhor que ainda há muito a ser aprendido nessa curta longa jornada da vida.
Diante disso, observo e absorvo algumas coisas: relacionar-se é se despir para o aprendizado diário, relacionar-se é passar por confrontos internos, relacionar-se é viver momentos de pura fragilidade, entretanto o grande valor disso tudo é se atentar há uma coisa que deve ser feita com seriedade e debaixo da vontade de Deus, e essa coisa se chama ESCOLHA, deve-se escolher uma pessoa, e manter-se convicto de que vale apena perseverar e lutar por ela, pois quando essa escolha estiver estabelecida em seu coração, você verá um grande valor na pessoa escolhida independente de circunstancias exteriores e verá na imperfeição dela as suas próprias imperfeições e aprender a identificar  a imperfeição é agredir o próprio ego para colocá-lo em seu devido lugar, assim também os dois poderão ver o quanto ambos necessitam da graça de um Deus perfeito, pois os momentos de erros, de tristezas, de decepções servirão como um lembrete de que ambos necessitam dEle. Relacionar-se com o outro é a metáfora poética dos altos e baixos da vida cristã, ora cheia de força e vigor e ora acompanhada de falhas e fraquezas, mas nunca abandonada, pois quem escolheu amar primeiro foi Deus e essa segurança nos leva sempre adiante, sendo assim a escolha e demonstração dessa escolha de amar alguém pode ajudar a fazer com que ambos continuem em pé e caminhando.
Há algo nos relacionamentos que transcende as sensações e a racionalidade, há algo no amor que não cabe nas definições dos dicionários, nem das religiões e nem nos conceitos dos filósofos que se atentaram a falar desse assunto. Pois relacionamento é amor e amor é dádiva do divino, portanto o amor pode lhe mostrar coisas inéditas, paradoxais, extraordinárias… Surpreenda-se escolhendo alguém para amar e ame em todo o tempo e até o fim.”

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Dói? Não importa se dói...





Não importa se dói, com Deus, depois de um tempo você olhará para o que te causou dor e sorrirá. Leve como um laço, sereno como a brisa de uma manhã iluminada, você lembrará de tudo sem um pingo de dor, a memória de que houve a dor parecerá tão distante...Deus está tirando da sua memória, lhe dando o esquecimento e assim você caminha.

Oh que bom e suave retirar os pesos das pessoas que outrora pesavam em nossas vidas, como agradecimento, serenamente você desejará bem baixinho:


Fique com Deus, em paz e seja feliz! A- Deus. 

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Bianca Toledo e Felipe falando sobre relacionamentos

O vídeo abaixo, retrata um bate papo descontraído entre o casal Felipe e Bianca, vale a pena conferir o que eles falam para os namorados, casados e solteiros.



sábado, 16 de maio de 2015

Abra mão: Disse Deus


-Abra mão e deixa cair o que tem nela- Disse Deus.
-Senhor, tenho medo, sou tão dependente. - Disse eu.
-Essa não é minha vontade - Respondeu Deus.
-Farei a tua vontade Senhor, mesmo sem ter nada, mesmo sem ter emprego, perspectiva, mesmo tendo que abrir mão de todo conforto que minha dependência me proporciona. Oh Deus, penso que serei incapaz, pois além de tudo dependo emocionalmente....
-Não temas, eu te ajudarei, eu te ensinarei a minha vontade para  a sua vida, mas para isso, você precisa abrir sua mão para que dela possa cair o que ela está sustentando...Eu te ensinarei a minha vontade, eu te ensinarei esperar e agora somente posso te dizer que vai valer a pena.
-Eu digo sim para a sua vontade Deus, confesso que o futuro me atemoriza, sinto-me incapaz de me desprender financeiramente, emocionalmente, amigavelmente, relacionamente....Não conseguirei....
-Agora, é minha vez de agir, você se sente e é incapaz, mas eu o onipotente Deus te ajudarei! Confie!

No fundo bem lá no fundo, Deus estava me preparando para algo que eu não podia imaginar, nesse momento em que eu estava com a visão tão escura e que não enxergava nada de positivo, o Senhor me ensinou a confiar em meio a escuridão...Posso imaginá-lo:

-Força Aline, mais um pouquinho...Através dessa dor te mostrarei um mundo que você desconhece, colocarei pessoas na sua vida, te darei novas amizades, livros, sites, blogs, cultos, pregações, cantores tudo isso para que você seja aperfeiçoada, você terá o prazer de conhecer pessoalmente algumas pessoas que marcarão sua mudança, Nelson, Marcela Taís, Bianca Toledo, Licoln Borges...  Eu cuidarei de tudo, tudo mesmo....E quando você estiver preparada, como em um passe de mágica te colocarei na frente daquele que estava esperando por você, sem saber que havia decidido lhe esperar! Você saberá que é ele, e ao encontrá-lo terá a sensação de que está no lugar e nos braços de quem você deveria estar, sabe por quê? Eu te preparei para ele, vocês estão de comum acordo e você se sentirá muito satisfeita ao descobrir isso.


Hoje, dois anos após o início dessa história, pego-me pensando que faria tudo de novo, cada lágrima, cada palavra, cada cuidado de Deus valeu muito a pena! Tenho o melhor que eu poderia ter e não há como não agradecer a Deus pelo sentimento pleno de satisfação.

quarta-feira, 4 de março de 2015

Amigo é


Amigo é aquela pessoa que você tem interesse em comum,


Resultado de imagem para amigo


é aquela pessoa que você não precisa dizer "vamos marcar alguma coisa", mas você simplesmente marca



Amigo é alguém que você se sente a vontade, não é necessário forçar nada...


Bom mesmo é saber que amigo que é amigo pode passar anos longe, quando volta vocês se falam por horas seguidas...



Ter amiga é ter assunto, se não tenho assunto logo, a pessoa não é amiga



Amigo é meio indefinido, é algo de química mesmo...Você não entende, mas simplesmente gosta de estar perto e de conversar e escolhe compartilhar a vida...




Há amigos que nos fazem nos sentirmos menos únicos e menos esquisitos rs


Cada amigo é um espelho 



Amigos mesmos são pouquíssimos e costumam durar a vida toda ou em torno de uma década...

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Um texto poético: te esperei e Deus nos encontrou


Te esperei e Deus nos encontrou





















Quando decidi te esperar foi quando 
Deus me aproximou mais dele
No centro da vontade de Deus me vi 
O tempo não era meu pesadelo era meu aliado
Não me importava quanto tempo demoraria
Deus havia acalentado meu coração e me tranquilizado
A presença de Deus era a certeza 
de que nos encontraríamos no tempo exato
da maneira mais linda e poética
Não havia pressa, havia promessa, 
Mesmo sem eu saber que era você
Deus havia separado você para mim
E eu estava sendo preparada para você
você que nunca havia me visto, 
você que estava com os olhos fechados  para mim
enquanto eu estava sendo moldada para você
você não é o que sempre sonhei
você é o que sonhei quando encontrei
o centro da vontade de Deus
nesse centro nossos olhares se cruzaram
e o Senhor nos uniu, mais que duas vidas
Deus uniu propósitos para a sua glória
Não há como não te amar, 
Deus me preparou para isso...
Te esperei e Deus nos encontrou
Enquanto eu me preocupava em agradar a Deus
Ele se preocupava em me agradar
Agradecida sou por ter encontrado a você
Nos encontramos quando encontramos com Deus
Nos aproximamos e nos unimos mais 
a medida que buscamos a vontade do nosso pai.





Cuidado com a aparência

"O Senhor, contudo, disse a Samuel: não considere sua aparência nem sua altura, pois eu o rejeitei. O senhor não vê como  o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração." (1 Samuel 16:7)

O Senhor fala o versículo acima a Samuel quando ele vai até a casa de Jessé procurar aquele que ele deveria ungir para ser o novo rei de Israel. Ao encontrar com o filho mais velho de Jessé, Samuel tem a certeza de que é aquele que o Senhor quer ungir e então o Senhor lhe diz que não, que o Senhor vê o coração diferente de nós.
Fica claro no versículo acima que vemos aparência, vemos aquilo que salta nos nossos olhos, que é fácil de se ver, mas o Senhor vê o interior, as intenções, as emoções, os sentimentos, ou seja, o Senhor vê aquilo que é tão difícil vermos.
Para os que estão procurando a quem amar, aos que estão procurando a quem se relacionar, é importante que não se deixem levar pelas aparências. Pode até ser que ao olhar para o futuro marido em potencial, vejam a aparência, vejam o lugar que ocupam e o destaque que recebe, mas o Senhor nos alerta para não focar a visão nisso. Feche os olhos para a aparência e altura e busque em Deus para saber qual o coração que tem aquela pessoa, busque naquele que tem a visão diferente da nossa, não se deixe levar pelas aparências.
Samuel após ser advertido pelo Senhor a não buscar a aparência, encontra com outros filhos de Jessé e diz que não é nenhum daqueles. Após questionar se havia mais filho, é dito que há o caçula, Davi, que estava cuidando de ovelhas e então Samuel diz que é aquele, ou seja, o futuro rei é o menor de idade dos filhos de Jessé. 
Que não nos atentamos para a aparência, mas que busquemos a vontade de Deus, o Deus que não enxerga a aparência, mas sim o coração.


sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Medo do eu te amo?

Para não dizerem que copiei o dito pelo esse texto, já vou logo dizendo que foi hoje, a primeira vez que o li rs (os grifos são meus)





"Quem tem medo de “eu te amo”?

RUTH MANUS
28 Janeiro 2015 | 11:31


Há quem diga que falta amor no mundo. Há quem diga que “eu te amo” virou “bom dia”. Não sei. Há quem diga todo tipo de coisa.
Eu sou do time do “eu te amo” sincero, mas nunca econômico. Do time que fala quando dá vontade, quando bate na aorta, como diria Drummond. Talvez por isso nunca tenha entendido bem essa história de medo de “eu te amo”.
Medo de amar, sim, desse eu compartilho. Djavan já bem disse uma vez “não existe amor sem medo, boa noite”. Amar dá medo. Medo de se dar demais, de não ser um amor reflexo, de perder o rumo, de perder as rédeas.
Mas depois que a gente ama… Já tá feito. E o medo de extravasar o amor é que eu custo a entender. O medo de dar o amor de bandeja, de colocar em palavras o que já está mais do que evidente no brilho dos olhos e no suor das mãos.
Acredito que o problema tenha sido essa história que alguém inventou de que “eu te amo” precisa ter como resposta única e obrigatória, “eu também”. Aí complica mesmo. Não faz sentido a gente dizer uma coisa que sente, impondo que o outro sinta o mesmo ou que, ao menos, tenha vontade de declarar amor exatamente na mesma hora. Às vezes você vai estar pensando em amor e o outro em calabresa acebolada, é assim mesmo.
Por isso, a deliciosa resposta a um “eu te amo” pode ser só um sorriso. Um beijo demorado. Podem ser olhos marejados. Pode até ser um “que bom” suspirado e sentido de quem realmente está sentindo o quão prazeroso é ouvir tais palavras. Um “eu também” pode ser uma delícia sincera. Ou pode ser uma simples forma de acabar com o assunto sem maiores polêmicas.
Acho que ficamos mais serenos quando entendemos que dizer “eu te amo” é quase como uma vontade de chorar ou de fazer xixi. Os limites do corpo- ou da alma- não mais bastam para o que lá dentro reside. Os olhos, a bexiga e o peito não têm mais a capacidade de suportar tamanho contingente. Ele precisa sair, ganhar o mundo, seguir seu rumo. E então, sentimos aquele maravilhoso alívio.
“Eu te amo” pode ser um presente para quem ouve, mas é uma necessidade vital para quem diz. E talvez a gente precise parar de depender do presente de volta e começar a sentir que dizer “eu te amo” já é bom por si só. Desse jeito a vida fica mais fácil. E o medo começa a ir embora.
Aos 18 anos, na véspera da morte da minha melhor amiga, saí do seu quarto dizendo “te amo, preta, durma bem”. Foi a última vez em que a vi. E o desfecho só poderia ser melhor se ela não tivesse partido. Mas, se era hora de partir, que partisse levando meu amor. E assim foi.
Essa consciência de que os caminhos são muito volúveis e de que a linha da vida é muito tênue talvez seja um dos maiores incentivos para eliminarmos o péssimo hábito de guardar sentimentos só para nós ou de achar que aqueles que amamos sempre “já sabem”.
E tudo isso só reforça a certeza de que o medo que devemos ter de “eu te amo” não tem a ver com orgulho, auto-preservação ou jogos. Aliás, acho que nada disso tem a ver com amor. O medo que devemos ter de “eu te amo” é apenas um: o medo de não dizer e de um dia ser tarde demais.

Fonte:http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/ruth-manus/quem-tem-medo-de-eu-te-amo/"


quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Fim de um namoro início da vontade de Deus: capítulo 1 do Eu amo você




No primeiro capítulo do livro Eu amo você, o autor intitulou de "Era uma vez", nesse sentido, o autor relata que a fim de seguir seus planos individuais ele e sua namorada seguiram caminhos diferentes e cidades diferentes, porém eles trocavam cartas durante o namoro à distância.
Até que um dia as cartas foram diminuindo....diminuindo... e o autor orava no sentido da vontade do Senhor ser que essa namorada fosse a vontade do Senhor para vida dele. Na verdade, ele não estava preocupado em fazer a vontade do Senhor, mas transformar a vontade do Senhor na mesma vontade dele.Ele relata: 

Como foi difícil para mim entregar o namoro nas mãos de Deus e confiar no "Deus da minha Salvação"! Parece que com todos os jovens é a mesma coisa: entregar toda a vida, todo o futuro é até certo ponto, fácil, mas o namoro, "ah, isto é outra coisa!"

Passado alguns dias eis que ele recebeu uma carta em que sua namorada dizia que  sentia que era a vontade de Deus o término do namoro. 

Durante esse período o Senhor entregou um versículo para ele em que dizia para ele entregar os caminhos para o Senhor e confiar nele. Enfim, ele seguiu a vida dele, foi estudar e  após nove anos  havia uma moça orando assim "Senhor, tu conheces o meu coração, Tu sabes que eu estou pronta para ir ao campo    missionária sozinha, mas se o Senhor quiser mandar um missionário comigo, por favor mande ..."       E ele do outro lado da cidade estava  pastoreando a igreja,     estudando os livros livros e "tentando entregar diariamente os  sentimentos e desejos ao Senhor, orava: "      Senhor, Tu conheces o meu coração, Tu sabes que eu estou pronto para ir ao campo missionário sozinho, mas se o Senhor quiser mandar uma missionária comigo, por favor, mande-a"
Nem precisa dizer que o Senhor ouviu as orações não é mesmo?  Assim, o autor aconselha:
"Jovem, você não precisa ter medo da vontade de Deus porque ela é boa, agradável, e mais do que tudo, perfeita. Então, descanse n'Ele. Deus jamais o abandonará nesta, ou em qualquer outra área da sua vida. Ele sabe quais são os desejos do seu coração e irá satisfazê-los dentro do Seu plano perfeito."
Por fim, o autor termina o capítulo com uma oração recomendada a todos que reconhecem que precisam entregar o namoro nas mãos de Deus:


"Querido Pai, eu confesso que é tão difícil entregar o meu 
namoro em Tuas mãos. E tão difícil acreditar que Tu estás 
mais interessado com quem eu vou me casar do que eu
mesmo. E além disto Senhor, Satanás sempre cochicha ao 
meu ouvido, que Tu não és bom, que Tu queres me castigar e 
tirar toda minha alegria. Senhor, eu reconheço que a Tua 
Palavra é verdadeira quando promete: 'Agrada-te do Senhor, 
e ele satisfará aos desejos do teu coração' .
Senhor, mais uma vez eu ponho meu namoro no Teu altar 
como um sacrifício vivo, santo e agradável. Jesus, aceita o 
meu sacrifício e quando eu esquecer a minha entrega, 
lembra-me de novo e me dá coragem para confiar que Tu não
darás 'mancada' comigo. No nome do meu fiel Salvador. "
Amém





Portanto, neste capítulos aprendemos que o Senhor nem sempre faz a nossa vontade justamente porque o que tem para nós é algo melhor e mais comum com nós mesmos, o Senhor sabe quem é a melhor pessoa para nos casarmos, ele está preocupado com isso e nós devemos entregar nossos caminhos e confiar! Deus é bom em todo o tempo. O fim do namoro do Kemp, foi o início da vontade do Senhor.



quarta-feira, 18 de junho de 2014

Relacionamentos





"Todos os seus relacionamentos, inclusive seu relacionamento de namoro, têm o propósito maior de trazer glória a Jesus do que proporcionar a você uma satisfação pessoal. Quando a prioridade máxima em nossos relacionamentos é a satisfação pessoal, ironicamente, acabamos nos sentindo totalmente insatisfeitos."


Fonte: http://voltemosaoevangelho.com/blog/2014/06/dia-dos-namorados-10-coisas-que-os-jovens-em-um-relacionamento-serio-devem-saber/

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Quem sou eu

Duas crianças que não se conheciam partiram do estado do Paraná, mudaram-se para Presidente Prudente/SP e tornaram-se vizinhas, brincaram juntas cresceram e se separaram. Na juventude se reencontraram, começaram a namorar,  casaram-se e vieram para Marília/SP. 
Em meio a solidão de uma mudança, desejaram uma filha, planejaram-me e eu nasci, com um nome de origem nobre e gracioso chamaram-me de Aline, nasci no primeiro ano da década de 90, em 1991, com uma vida simples regada de ensinamentos práticos de um pai forte e corajoso e de muito cuidado de uma mãe sensível
Com cinco anos Deus me levou até ele e desde então não consigo, não posso, não há razão para me desprender do seu amor e cuidado. Nessa idade recebi uma irmã com alegria no nome e na vida, Larissa é a mistura da fortaleza e sensibilidade. 
Com sete anos eu dizia que seria professora, esse era meu sonho. Com 13 anos iniciei as leituras de livros e desejava ler todos os livros que existisse, lia diariamente, me envolvia com as leituras e com 15 anos tornei-me frequentadora diária da biblioteca municipal da cidade, com a graça de Deus iniciei a busca do sonho do professorado com 17 anos. Ao professorar sinto que encontrei o lugar em que eu sempre deveria estar, o lugar que Deus me criou para estar, não há outra profissão possível a mim se não for a profissão professor. 
Com 19 anos,  em meio a dor o Senhor se revelou a mim de uma maneira única, mostrando-me como é possível ter a bíblia como ferramenta viva da voz de Deus, em meio ao seu cuidado o Senhor restaurou minha paz. Com 21 anos, em meio a consequência de não ter esperado pela vontade do Senhor, sofri ao ter que renunciar algo que era tão importante, mas novamente o Senhor se mostrou a mim de maneira bela, diariamente falava comigo e me aconselhava sobre os caminhos a trilhar, até que eu pudesse encontrar o centro da sua vontade, a plenitude e a satisfação de encontrar com o que ele queria que eu encontrasse.
Em meio a dor, passei a ler poemas e escrevê-los, considerando a escrita como uma bela e sábia expressão. Na verdade fui escolhida pela poesia usando-a para me expressar, não sou eu que escrevo poemas, são os poemas que me escrevem, não sou eu que escrevo os textos do blog são eles que nascem e como um médico que realiza o parto eu apenas possibilito que ganhem vida, que sejam vistos, talvez eu seja isso, uma parteira de palavras que pedem para serem paridas. Durante essa descoberta, especializei-me em psicopedagogia e atualmente sou mestranda em história da educação e uma eterna aprendente. 
Nesses anos bem vividos no interior paulista, aprendi a admirar o agir de Deus, o simples, o belo, o singular, as crianças, a lua, a cachoeira, o céu, os livros, a verdade, os brilhos nos olhos, a escrita, os poemas e a poesia de uma vida bem vivida.














      
Aline de Novaes Conceição
Pedagoga por escolha e com opção!
Também escrevo no blog Princesas de Jesus
e sou colunista da Revista Revolution
contato: alinenovaesc@gmail.com

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Coração cuidado

É sempre importante fazermos uma avaliação do ano que se findou e planejarmos o próximo ano, meu 2013 foi um ano difícil, por outro lado, foi um ano em que estive mais próxima do Senhor e aprendi mais sobre a sua vontade. Ontem no momento de oração de virada na igreja, o Senhor foi trazendo a minha memória aquilo que me dava esperança, ou seja, foi relembrando o seu cuidado e me mostrando as grandiosas coisas que ele fez por mim em 2013! 
Se por um lado foi um ano difícil, por outro foi um ano de provisão do Senhor em todas as áreas, no coração não foi diferente, o Senhor cuidou, acalmou e tranquilizou...Eu decidi entregar meu coração ao Senhor e recebi sonhos novos nessa área, mas para isso houve um preço, decidi que por um ano não pediria namorado e nem marido ao Senhor, mas me colocaria nas suas mãos para viver seu cuidado, por diversas vezes me vinha a vontade de pedir, mas eu lembrava que era tempo de ser cuidada e então eu orava:

"Guarde meu marido Senhor, que ele possa esperar por mim"

Virar o ano foi poder reavaliar todo esse cuidado do Senhor e poder pedir para o Senhor trazer a mim aquele que ele tem para mim. Como será a partir de agora? Eu não sei, basta eu lembrar de como foi para eu chegar até aqui. #ObrigadaSenhor