Pesquisar neste blog

Mostrando postagens com marcador Liberdade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Liberdade. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Apenas um desabafo cansado ou um cansado desabafo


Em tom de canseira e de desabafo escrevi o texto abaixo...


Ando meio alienada e de tanto nem sei se isso é bom... Não é alienação no sentido marxista do termo, mas no sentido de me separar de determinadas coisas, há tempos que não me interesso por datas históricas,  festividades tradicionais ou qualquer coisa do gênero, também não ando me interessando  pelas pessoas comuns. Sabe aquelas que repetem e fazem o que TODOS fazem? Acho que ando meio cansada, o comum nunca me atraiu, mas agora extintivamente eu me protejo dele... Cansa-me  pensar em ter que conversar coisas banais e comuns, é cansativo ter que manter o contato com o comum, exige um esforço gigante, preciso revirar os arquivos da minha memória e ainda passar a ideia de que estou a vontade com toda aquela conversa! 
Tira o brilho dos meus olhos pessoas que não entenderam que a beleza do ser humano é ser singular e eu que não cansava....
Hoje me vejo tão cansada, aquelas canseiras em que os olhos teimam em fechar sozinhos sabe como é? Mas acima de tudo isso me cansa pessoas que não entendem que isso me cansa e quer saber? Eu também estou me cansando de explicar!
E que seja apenas uma fase de um ciclo que toda essa seleção de coisas e pessoas possa deixar de ocorrer, pois há momentos em que não precisamos ser tão rigorosos assim...

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Sente-se em uma prisão? O que fazer?

“[...] o que é chamado pelo Senhor, sendo servo, é liberto do Senhor [...]” (1 Cor 7:22)







É interessante como o Senhor fala comigo de diversas maneiras, dentre essas, a mais linda ocorre aos domingos de manhã em que ensino as crianças da igreja alguma história da bíblia, assim durante a semana, preparo o que trabalharei com as crianças e nesse tempo o Senhor fala algumas coisas ao meu coração, mas ao ensinar histórias às crianças o Senhor fala de uma maneira diferente e mais profunda. Dentre essas histórias, a que originou esse post tem a ver com José, um jovem preso por causa dos irmãos.
Há alguma situação em sua vida em que você sente-se preso? É como se seus pés estivessem amarrados e você não consegue se livrar dessa prisão? Antes de entrarmos no tema deste artigo, é importante ressaltar que o Senhor nos diz que: “[...] o que é chamado pelo Senhor, sendo servo, é liberto do Senhor [...]” (1 Cor 7:22), “[...] onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade.” (2 Cor 3:17), em Lucas, é relatado que Jesus leu o livro do profeta Isaías no qual estava escrito “O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor.”  (Lucas 4:18-19). O Senhor nos criou para sermos livres, não devemos aceitar nenhuma prisão em nossas vidas, lembrando que o que nos tira o domínio próprio nos prende.
Porém, o que fazer enquanto me sinto em uma prisão? Há vários tipos de prisão, a bíblia nos relata o que duas pessoas presas, apesar de haverem várias coisas a serem feitas, destacarei o que dois personagens da bíblia fizeram. Um deles é Paulo, ele foi preso junto com Silas por estar pregando o evangelho, mas antes de serem presos eles apanharam e então o carcereiro “[...] os lançou no cárcere interior, e lhes segurou os pés no tronco. (Atos 16:24).
Outro personagem é José, filho preferido de Jacó que por ciúmes, foi vendido pelos irmãos para o Egito e o Potifar, oficial de Faraó o comprou. Porém, a esposa do oficial quis deitar-se com José e como ele não quis ela mentiu e disse que ele havia se deitado com ela. Por isso, José foi preso.


O que será que esses três personagens presos injustamente fizeram dentro da prisão? O que você faria? Negaria a Deus? Desejaria a morte? Lamentaria? Reclamaria?
Paulo e Silas enquanto estavam presos oravam e cantavam louvores e José vendo que os outros presos (copeiro e o padeiro) estavam tristes, preocupando-se com eles perguntou o motivo da tristeza e eles disseram que era por causa de um sonho, e então José disse que as interpretações eram de Deus e que eles podiam contar a José. Então contando José interpretou os sonhos, ou seja, os três estavam presos e os três lembravam de Deus e o glorificava, dois orando e louvando e um utilizando o dom que o Senhor deu.
Como é possível louvar entre a prisão? O Senhor estava com eles e independente do local, eles continuavam firmes em sua fé, eles não olharam para as circunstâncias, mas focaram em Deus, e qual o resultado disso? Sem dúvida quando fazemos isso, o Senhor nos liberta, nos livra. A bíblia diz que enquanto Paulo e Silas oravam e cantavam louvores “[...] sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos.” (Atos 16: 26) e José ao fim de dois anos foi indicado para interpretar o sonho do Faraó e então ao fazê-lo e ao reconhecer a sabedoria de Deus em José, o Faraó decretou “[...] estarás sobre a minha casa, e por tua boca se governará todo o meu povo, somente no trono eu serei maior que tu [...]” (Gênesis 40: 41).  Desse modo, percebe-se que os três estavam presos, mas os três foram libertos, a partir de ações que eles fizeram e que estavam relacionadas a Deus.





Ore e peça que Deus o liberte, busque a ele e tenha ações que o agrade, sejas livre em nome de Jesus e “Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.” (Gálatas 5:1), desse modo, ao ser liberto não se coloque novamente ao jugo da servidão, mas permaneceis livres.