Pesquisar neste blog

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Os sonhos



Sou a mistura de sonhos efetivados, sonhos sonhados, sonhos apreciados...






Sou a mistura de sonhos saboreados, sonhos deixados e sonhos concretizados!


A decepção não me para, mas ao contrário os sonhos me movem...

Sonho

Se neste ano, Deus me deu a possibilidade de efetivar um sonho de 17 anos é neste ano mesmo que inicio um novo sonho com longa duração, lembrando-me da Alice:


"Por favor, pode me dizer que caminho devo tomar para sair daqui?
perguntou Alice. 
Isso depende muito de onde você quer ir - respondeu o gato. "


Lewis Caroll






E que em menos de uma década eu possa chegar nesse caminho que escolhi para sair daqui.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Aprendi que...





Olá pessoal, tenho escrito menos aqui não é mesmo? Neste ano, ando vivendo várias rotinas diferentes, no início do ano eu tinha aulas como aluna de manhã e à tarde, depois, passei a professorar em várias escolas e agora estou em uma só, quantas coisas não é mesmo?
Sempre gostei muito de mudanças de rotina, em meio a isso, ando percebendo que há algumas coisas que permanecem na minha vida como escrever o que farei no dia, planejando cada detalhe rs tenho registro que faço isso desde a primeira série rsrs outra prática constatante minha é escrever o que aprendi...faz tanto tempo que não faço isso e hoje resolvi me lembrar do que tenho aprendido com a vida vivida:



Aprendi que....




promessas não são contratos

não importa o quanto você se importa com o que você disse ou ouviu, algumas pessoas não se importam

mentirosos não dão pesos as palavras e tampouco as promessas e você tem que se virar para lidar com isso


algumas pessoas saberão de fato qual a única data do ano que você gosta de comemorar e para te ajudar te entregarão flores, botões de rosa, cartões ou livros, mas outras talvez nunca saberão disso


 tem pessoas que você não se identifica e por mais que tente não vai se misturar com elas

conviver com diferenças pode ser fácil se você conseguir se manter com paciência e com boca fechada


 há adultos birrentos, inclusive adultos que tem filhos da minha idade



não há vantagem visual em ser professora com 21 anos, aprendi que tenho que ter paciência e me encaixar no estigma da profissão se quiser receber respeito imediato como professora, por outro tenho o tempo para mostrar que idade não se põe na mesa rs


nasci para ser professora


não necessariamente você se casará com quem mais viveu, mais beijou ou mais recebeu promessas


há uma certa idade em que as declarações nas redes sociais são escassas e guardadas 


não há situação que me faça desistir, mesmo sem chão eu aprendo a voar se junto com Deus eu estiver

é bíblico deixar as casas dos pais e tem um motivo para isso rs

você cria suas regras com o tempo e não aceita as regras do outro como verdade absoluta

por mais que você não pense em dinheiro, uma hora você se pega perguntando em como ganhar mais


as conquistas não me param, ao contrário me movem


com 24 anos vivi muitos sonhos e mesmo assim ainda fiz mais


a mais linda história de amor pode virar apenas uma história


o príncipe não é encantado por muito tempo

contos de fadas me ajudam a enxergar o mundo com mais leveza, Cinderela, Rapunzel e Chapeuzinho Vermelho que diga

se tudo está dando errado, só me resta relaxar e escolher outro caminho

a vida afrouxa e aperta, aperta e afrouxa

não importa quantos anos eu tenha, a música não me move

cada um tem uma maneira de amar e se declarar: enviando músicas quase todos os dias, enviando presentes, se declarando publicamente em cada foto que você posta, te esperando nos locais que você frequenta, escrevendo cartas ou simplesmente dizendo pessoalmente que te ama e isso é uma questão de identidade e se vire para lidar com isso

é importante  olhar para dentro de si e aprender a se conhecer

 a tristeza me paralisa

quem mais amamos e mais nos doamos, mais nos prejudicam emocionalmente


há sonhos que quando começam a ficarem perto de se realizarem causam medo e então você deseja que o tempo passe divagar

o que te causa dor, passa e se junta com o "ado" passando para o passado

que é inevitável sentir

minhas expressões são mais fortes que eu

é necessário colocar tudo nas mãos de Deus e dormir em paz

é importante abrir mão de coisas tão importantes crendo no que não vê

a festa de casamento é apenas um dia ou noite e qual o sentido de eu pensar e falar tanto nela? Expectativas são frustradas exceto se eu não tiver expectativas 


não é necessário dizer tudo, mas é necessário se entender

não tomar partido em brigas afetivas dos outros é a melhor coisa, no final as coisas entre eles (as) se acertam e cada qual convive com quem merece



e assim você vai aprendendo, cada coisa no seu devido tempo, cada tempo na sua devida coisa....


Os relacionamentos e a beleza transcendente

Postei o texto abaixo na Revista Revolution 

Abaixo, compartilho um texto em que um homem escreveu sobre relacionamentos, vale a pena conferir e aprender:
“Um dia, no começo da minha vida cristã eu imaginava como seria a mulher ideal para estar ao meu lado e ser minha ajudadora. Incrível é que a cada nova experiência com a bíblia eu mais me descobria errado e mais encontrava em mim limitações e mais descobria que tudo o que eu queria naquele primeiro momento na verdade não fazia sentindo no momento posterior.
Como uma metamorfose ambulante. Caminhei por algum tempo, ou melhor por alguns anos e devido aos meus deveres no ministério aconselhei vários casais e nesse tempo eu ensinei muitas pessoas e hoje vejo a maioria delas casadas ou se casando, porém eu mais aprendia do que ensinava, pois conheci as mais diversas pessoas, com as mais diversas características e com as mais diversas “loucuras”, cada um à sua maneira me ajudava a expandir meu olhar para o quão fraca e frágil é nossa humanidade e ao mesmo tempo o quão belo e vivificante era ver os amores superando as limitações e obstáculos que essa fraqueza colocava em seus caminhos.
Aprendi tanta coisa e desaprendi tantas outras, mas o que era, e ainda é paradoxal é que ainda há em mim a sensação de que nada sei de relacionamento, ou melhor que ainda há muito a ser aprendido nessa curta longa jornada da vida.
Diante disso, observo e absorvo algumas coisas: relacionar-se é se despir para o aprendizado diário, relacionar-se é passar por confrontos internos, relacionar-se é viver momentos de pura fragilidade, entretanto o grande valor disso tudo é se atentar há uma coisa que deve ser feita com seriedade e debaixo da vontade de Deus, e essa coisa se chama ESCOLHA, deve-se escolher uma pessoa, e manter-se convicto de que vale apena perseverar e lutar por ela, pois quando essa escolha estiver estabelecida em seu coração, você verá um grande valor na pessoa escolhida independente de circunstancias exteriores e verá na imperfeição dela as suas próprias imperfeições e aprender a identificar  a imperfeição é agredir o próprio ego para colocá-lo em seu devido lugar, assim também os dois poderão ver o quanto ambos necessitam da graça de um Deus perfeito, pois os momentos de erros, de tristezas, de decepções servirão como um lembrete de que ambos necessitam dEle. Relacionar-se com o outro é a metáfora poética dos altos e baixos da vida cristã, ora cheia de força e vigor e ora acompanhada de falhas e fraquezas, mas nunca abandonada, pois quem escolheu amar primeiro foi Deus e essa segurança nos leva sempre adiante, sendo assim a escolha e demonstração dessa escolha de amar alguém pode ajudar a fazer com que ambos continuem em pé e caminhando.
Há algo nos relacionamentos que transcende as sensações e a racionalidade, há algo no amor que não cabe nas definições dos dicionários, nem das religiões e nem nos conceitos dos filósofos que se atentaram a falar desse assunto. Pois relacionamento é amor e amor é dádiva do divino, portanto o amor pode lhe mostrar coisas inéditas, paradoxais, extraordinárias… Surpreenda-se escolhendo alguém para amar e ame em todo o tempo e até o fim.”

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Neste dia 15 uma foto



Uma foto e um milhão de pensamentos, sensações e sentimentos!





Eu estou feliz e é dia dos professores.


quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Dois assuntos: relacionamentos e vontade de Deus


Hoje eu queria postar sobre dois assuntos e mesmo eles não estando ligados, postarei nesse mesmo post rs o primeiro assunto que quero postar é sobre relacionamentos, nós pedimos para o Senhor alguém para ele nos dar, nesse momento da nossa vida comumente estamos na pegada com Cristo, ou seja, oramos diariamente, buscamos sua palavra, participamos do culto, de ministérios, estamos no ápice da vida Cristã e então infelizmente Deus nos concede o que pedimos, isso mesmo INFELIZMENTE.
Como é difícil  conciliar a vida de antes com a vida de hoje não é mesmo? Entramos em um relacionamento e vamos esfriando nas outras atividades, tenho pensado isso por diversos motivos,  por olhar no espelho e por olhar para os outros que não deixam de serem nossos espelhos. O desafio depois de receber o que se queria é manter o foco no que se era, não abandonar ministérios, cultos, amigos e principalmente não abandonar Deus.




Esse é um texto, agora vamos ao outro...


O Senhor tem uma maneira singular de trabalhar com cada um dos seus e comigo ele tem me ensinado algo, entrego tudo nas mãos dele e ele decide o que eu devo fazer...sabe como tem funcionado comigo? (Não leve isso como receita, apenas como uma das experiências com Deus ok?) Tudo o que ele quer que eu faça começa a dar certo de uma maneira inacreditável, as portas vão se abrindo, a carga passa a ser leve os caminhos fluem e tudo, absolutamente tudo dá certo. Por outro lado quando Deus não quer que eu faça algo tudo dá errado...Tenho estado tão acostumada com isso que quando tudo começa a dar errado eu paro e penso "Opaaa Deus quer que eu altere a minha direção"...esses dias vivenciei uma situação em que nitidamente Deus não queria que eu estivesse, eu  percebi isso, e escolhi estar e surpresa TUDO deu errado e ainda sai ferida e chorando.
O meu Deus na sua infinita misericórdia tem cuidado de mim assim e eu estou tentando ser mais sensível aos sinais dele.

sábado, 10 de outubro de 2015

De qual religião você é?

-De qual religião você é?

-Sou cristã, utilizo das igrejas evangélicas para buscar me religar com Deus

Litost:estado atormentador nascido do espetáculo de nossa própria miséria

"Litost é uma palavra tcheca intraduzível em outras línguas...
A listost é um estado atormentador nascido do espetáculo de nossa própria miséria repentinamente descoberta. Entre os remédios contra nossa própria miséria, há o amor. Pois aquele que é amado de maneira absoluta não pode se sentir miserável. Todas as fraquezas são resgatadas pelo olhar mágico do amor...O absoluto do amor é na realidade um desejo de identidade absoluta: é preciso que a mulher que amamos...não tenha um passado que lhe pertença particularmente e do qual possa se lembrar com alegria...
Aquele que possui uma experiência profunda da imperfeição própria do homem está relativamente a salvo dos choques da litost. O espetáculo de sua própria miséria é para ele uma coisa banal sem interesse...A litost é,portanto, própria da idade da inexperiência. É um dos ornamentos da juventude. A litost funciona como um motor de dois tempos.Ao tormento se segue o desejo de vingança. O objetivo da vingança é conseguir que o parceiro se mostre igualmente miserável..."(p. 116-117 O livro do riso ao esquecimento) 



Sobre o trecho acima: "Na história sobre um jovem filósofo que sentia-se inferior à namorada, há a introdução de uma palavra que, para o autor, é intraduzível: litost. Litost, segundo Milan, é aquela sensação de inferioridade em relação a outra pessoa. Esse sentimento faz com que tenhamos vontade de agredir esse ser que é superior em algum aspecto. Assim, agredindo-o, nos sentimos recompensados e fazemos com que o outro também se sinta miserável."http://www.revistaovies.com/estante/2011/08/o-livro-do-riso-e-do-esquecimento/




Resultado de imagem para pessoa inferior



E talvez um dos fatores da minha resiliência esteja em tentar explicar tudo. Há um conforto em compreender, mesmo sabendo que há coisas que não tem explicação!

Caminhos que por um motivo ou outro deveriam se alcançar.


A vida é mesma engraçada te cruza com quem você deveria cruzar! Passam-se três anos, você encontra um nome...reconhece, mas não se atenta.
Some, passam-se seis meses você reencontra, estabelece contato...dialoga! Você recebe a pergunta: "você tem meu e-mail não é"? Respondo que sim.

Passa-se uma noite resolvo verificar se tenho o e-mail mesmo... Concluo que sim e vejo  um sobrenome que não é comum e é familiar...

Começo a tentar lembrar, da onde conheço?

Surpreende-me quando constato, há três anos nos encontramos na mesma página de um TCC, você como orientador eu como auxiliadora...agora você estuda em outra cidade e faz disciplinas em Marília, e eu faço disciplinas em Marília e estudo essa cidade em que você estuda.  


Coisa de louco não é? 


Caminhos que por um motivo ou outro deveriam se alcançar....não é mero acaso!

  


quinta-feira, 8 de outubro de 2015

É errado fazer lista para encontrar o futuro esposo?



Hoje vim escrever sobre um tema que é tão discutido no meio cristão, devo ou não devo fazer lista para encontrar meu futuro esposo? Já vi pessoas que fizeram isso e pessoas que não são a favor dessa prática, no meio cristão temos o próprio pastor Felipe, esposo da Bianca Toledo testemunhando que localizou exatamente a mulher da sua lista, temos também o pastor Nelson do EEE mencionando que não há problemas em fazer lista desde que não tenha características fúteis nela.
O primeiro ponto que devemos nos atentar é que a bíblia não menciona nada sobre listas, mas nos ensina que o coração pode fazer planos, mas a resposta certa vem do Senhor.
Diante disso, lembrei-me que eu também em 2010, fiz uma lista sobre a pessoa ideal para eu NAMORAR, fui modesta na lista e inseri características possíveis, e surpresa em pouco tempo eu encontrei uma pessoa exatamente igual a da lista, oramos e iniciamos um namoro. Racionalmente ele era ideal para mim e eu tinha certeza que Deus o havia me entregado, entretanto, todavia, com o tempo passei a desvalorizar justamente o que eu havia pedido e em seis meses, mesmo sem nunca termos brigado ou discutido eu decidi que não queria mais. Mas então ele não era de Deus para a sua vida? Eu ainda tenho a convicção de que SIM, ele era de Deus para minha vida, ele nunca me causou mal, auxiliou-me em momentos difíceis e mesmo estando separados ele foi quem me ajudou a levantar espiritualmente, orando e me enchendo de palavras bíblicas, ele foi meu auxiliar em determinado momento da vida Cristã.
Parece loucura não é mesmo?? Por um tempo eu também achei, até que compreendi que Deus me deu o que eu havia pedido porque ele queria me ensinar algo singular, eu que sempre me senti suficiente  tenho tido aprendizados sobre dependência de Deus. Depois desse episódio, muitas coisas ocorreram na minha vida, até que em determinado momento eu parei o que estava fazendo e decidi que viveria o que Deus tinha para mim, já disse aqui que durante um ano não pedi marido para Deus e quando passou-se um ano eu fui pedir e sabe o que eu disse? Somente para Deus trazer meu marido, trazer aquele que ele tinha para mim, atrás desse pedido estava eu com convicção de que não sei o que é melhor para mim e o que eu pedisse para Deus eu poderia rejeitar depois, como saber quem é melhor para passar a vida toda comigo? Eu troquei a oração "Senhor traga o homem da minha lista, faça a minha vontade" para "Senhor eu não sei o que é melhor para mim, mas o Senhor sabe traga o homem que o Senhor tem para mim, faça a sua vontade.". O Versículo que eu me apegava era :

"Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam." 1 Coríntios 2:9

Eu sabia que Deus tinha algo preparado para  mim além do que eu poderia imaginar e eu queria viver esse preparo. É claro que pensei em algumas coisas que gostaria que a pessoa tivesse, mas não ousei a pedir para Deus, lembro-me pensando em como seria bom se meu futuro marido soubesse sobre a missão dele perante a bíblia, que ele fosse cavalheiro, tivesse hombridade, soubesse sobre a bíblia e valorizasse a escrita.
Quando encontrei com o Pedro, na primeira vez que ele sentou próximo a mim na igreja me disse que tinha um blog fazia anos e na primeira vez que saímos sozinhos ele me disse " a função do homem é amar a esposa como Cristo amou a igreja dando a vida por ela...". Lendo o blog dele e conversando com ele percebi que ele sabia da bíblia maaaaais do que eu podia desejar que alguém soubesse e convivendo com ele fui provando da sua hombridade, gentileza e cavalherismo.
Além disso, o Pedro se mostrou alguém em que racionalmente  e emocionalmente me complementa, ele é tudo o que eu queria e nem saberia descrever, não estou dizendo que ele é perfeito, mas ele é imperfeitamente perfeito para mim, ás vezes o olho e penso que realmente eu deveria ter sido a costela dele rs tanta sintonia, identidade não seria possível sem Deus que me moldou para ele.
Eu não estou dizendo para você não fazer lista, se quiser faça diante da direção de Deus, mas o que eu estou dizendo é que para mim não fazer foi muuuuuito melhor. Independente da sua escolha, se submeta a vontade de Deus. O Senhor trabalha de diversas maneiras com seus filhos, cada história de amor é uma nova história, esteja atento para a voz do Senhor.



quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Uma manhã no ônibus

Acordou pela manhã, como de costume levantou correndo. Agradeceu a Deus enquanto escovava seus dentes, pegou um copo de água e saiu correndo em busca do seu ônibus. Sentou no penúltimo banco, abriu seu livro, leu, ouviu algumas palavras parou por um momento, abaixou seu olhar...lembrou-se, lembrou-se do que jamais esqueceria.
Com os olhos levemente abaixado, resolveu se lembrar de quem havia sido, por um momento lembrou-se que sua face não era a mesma, e ela não ter sido ela a trouxe mudanças que ela não queria mais viver! Lembrou-se de quem era e resolveu voltar a ser...olhou para o livro, aquele encanto esperando para ser lido! Perdeu-se em seus pensamentos...voltou o olhar, sorriu, parou de culpar o mundo! Resolveu levantar, andar e se equilibrar, mesmo com o ônibus andando, ela andou sem as mãos sem medo de cair.





Texto ficcional: de todo ou de pouco? Isso já é querer saber demais.

Sobre viajar

Conhecer outros lugares nos enriquece, nos faz perceber a grandiosidade da nossa ignorância e a imensidão que ainda não conhecemos, é descentralizador viajar! Encanta-me as diferenças, o novo, o sair de mim e viajar através de mim! ‪#‎campinas‬

Homens de verdade