Pesquisar neste blog

sábado, 29 de agosto de 2015

Contos de "fadas" cristão




Os que me conhecem sabem o quanto gosto dos contos de fadas, ultimamente, voltei a me envolver com eles e é interessante como sempre interpreto diferente e destaco algum elemento que não havia destacado. O fato é que voltar a pensar nos contos de fadas fez com que eu pensasse na diferença entre real e fantasia, percebendo que nos contos de fadas (ao contrário do que muitos pensam) há muito mais realidade do que se imagina, pensei em como seria o conto de "fadas" cristão.
Não quero discutir o termo "fada" e o que remete e no que está relacionado, mas sim quero discutir a característica desse gênero, o "era uma vez" e o "viveram felizes para sempre". Pensando nisso, me lembrei de algumas situações que parecem contos de fadas, compartilho-as abaixo.


Era uma vez uma donzela que contava sua história pelos castelos da cidade dizendo que antes havia pecado muuuito, a donzela descrevia seus pecados com detalhes. Até que um dia encontrou com um rei, encontrou com DEUS e ele transformou sua história, a partir desse dia a donzela diz aos quatro cantos que tudo foi diferente e faz os outros acreditarem que não peca mais. 
A donzela hoje, não é capaz de mencionar seus pecados atuais e assim vive feliz para sempre.



Era uma vez um grupo de pessoas reunidas que sempre diziam que deveríamos amar nosso próximo como a nós mesmos, essa pessoas diziam que Deus as havia ensinado. Entretanto, essas pessoas desprezavam aqueles que não tinha nada para oferecer, os menos favorecidos, os mais "sem sal", aqueles que não agitavam  passeios, não eram populares, não proporcionam status. Até que um dia elas foram viajar beeeeeem longe e encontrar com pessoas pobres, parecidas também com algumas pessoas que passavam por elas na cidade delas, elas fizeram o bem a essas pessoas e depois da viagem elas viveram felizes para sempre acreditando que agora amam o "próximo".



Era uma vez um grupo de jovens formosos, que sempre diziam que devemos seguir o que Jesus nos ensinou, mas na verdade esses jovens nunca havia lido todas as histórias de Jesus e assim se preocupavam em estarem com as roupas de marcas, os sapatos de marcas, as bolsas de marcas e não conseguiam entender que Jesus nem se importava com isso. Eles não viam o dia de chegarem o final de semana para exibirem seu guarda-roupa. Até que um dia eles leram sobre JESUS entenderam o que importava para Jesus e passaram a se preocupar mais com isso, na verdade eles passaram a dizer que se preocupavam e assim viveram felizes para sempre.




Era uma vez uma donzela não tão formosa, mas que tentava, se arrumava tanto que até enganava, ela se preocupava em estar em evidência, se tivesse um trabalho que não aparecesse ela não queria! A donzela foi vivendo anos se preocupando somente com seu exterior, somente com mostrar o que faz em lugares que toooodos vejam. Ela se juntava com aqueles que mais evidentemente mostravam suas habilidades e assim ia seguindo a vida. Até que um dia ela resolveu que abraçaria a todos e mesmo continuando com toda sua soberba, com seu status, se preocupando excessivamente com seu exterior, a donzela viveu feliz para sempre, pois acreditou que agora que apenas "abraçava" estava parecida com Jesus.



Era uma vez um senhor que dizia que deveríamos fazer nosso melhor, trabalhar da melhor maneira, ler os melhores livros e fazer as melhores coisas. Esse senhor não fazia nada disso, mas vivia feliz acreditando que estava fazendo sua parte ao mandar os outros fazerem.



Era uma vez um ser que tinha muuuuito conhecimento, muuuuito conhecimento mesmo, ele se preocupava que seu reino  crescesse sobremaneira que fosse conhecido por todo o mundo. A missão desse ser era falar dos erros das pessoas e deixar que elas conhecessem quem as poderia sarar e curar, mas ele entendeu que se fizesse isso o seu reino seria tãoooo pequeno, tãaao pequeno e assim preferiu esconder o seu conhecimento, esconder a verdade e dizer sempre as pessoas "Você vai ser feliz, você vai conseguir" e assim viveu feliz por ver seu reino repleto de pessoas que ouviam o que queriam ouvir.



Eu poderia continuar, mas por hoje, paro por aqui. Não espero ter compreensão com esse texto, pois sei que algumas pessoas que disseram a verdade foram totalmente incompreendidas no momento, só espero que não ocorra como a pequena Alice que em meio ao seu país de maravilhas, encontrou com uma rainha que só sabia dizer "cortem as cabeças", mas em um conto cristão, cortar as cabeças de fato não ocorre, todavia cabeças são cortadas sem que haja derramamento visível de sangue, sem que a pessoa perca sua cabeça... se é que entendem...

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Sem dinheiro para casar?


Já pensou na quantidade que se gasta em um casamento?  Na necessidade de ter um lugar para morar e não enxergar possibilidades para isso? Tenho convivido com casais que diante disso fizeram a opção de somente casarem quando tiverem TUDO, isso mesmo TUDO! 
Você pode escolher casar assim, ou pode escolher casar pela fé, firmado na certeza daquilo que não se vê, o que tenho visto é que os que escolhem a primeira opção atribuem a si o seu casamento e as coisas que conseguiram e os que escolhem a segunda opção atribuem a Deus e desfrutam do seu agir.
Quando decidi casar estávamos na segunda opção rsrsrs sem nada isso mesmo, NADA MESMO, mas diante da nossa escolha e com planejamento e fé o Senhor tem feito grandes coisas diante dos nossos olhos! Temos visto nosso dinheiro ser multiplicado, as coisas dado certo e  temos tido o melhor que poderíamos ter...sem muitos detalhes posso dizer que vale a pena dar um passo antes de ter TUDO e esperar que nesse passo Deus abra  portas e nos dê sabedoria para agir da melhor maneira.

O Vídeo abaixo fala um pouco sobre isso:





"Não andamos por vistas, precisamos crer que Deus é nosso provedor e supre todas as nossas necessidades ..." Andar por fé não é irresponsabilidade "Estamos afirmando que com fé é inteiramente possível  se planejar para realizar o sonho de ter uma família dentro da realidade de cada um [...]"

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Amar é uma decisão

O texto abaixo, inicialmente postei aqui no blog alterei o texto inserindo mais textos e hoje, postei na Revista Revolution  


“Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e  todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei.” (I Coríntios 13:2).
20140825_194704
Olá pessoal, hoje, lembrei-me de um presente tão lindo que recebi, sou pedagoga e nas minhas andanças enquanto professora, certa vez recebi uma linda garrafa pintada por uma aluna, a garrafa que menciono é a da imagem deste post. Segundo a aluninha de oito anos que me presenteou, a garrafa que eu recebi era para que eu pudesse inserir flores. Olhando para aquele vaso feito manualmente e pensando nas flores que poderiam ser inseridas escrevi:
Talvez o amor seja isso, um vaso todo enfeitado,
mas vazio em que a responsabilidade de enchê-lo é sua.
O vaso está pronto, porém vazio, você aceita encher?
Todo dia é um enche e esvazia, a cada novo sol é uma nova decisão...
Basta decidir, quer encher? Se sim, o vaso de quem?
Há vasos que podemos e devemos encher todos os dias,
todavia há aqueles em que enchemos semanalmente, mensalmente...
Escolha o vaso e saiba qual o tempo necessário...
Você aceita encher?
Amar é uma decisão, uma escolha que deve ser feita diariamente o Senhor nos deu o mandamento de amarmos nosso próximo como a nós mesmos, temos muitos versículos sobre o amor e um dos que tenho refletido bastante está em é 1 Coríntios 13:2 em que é mencionado: “Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e  todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei.” Percebe a importância de amarmos? Se não tivermos amor não seremos nada, por isso, hoje, decida amar decida encher o "vaso" com as melhores e mais bonitas flores.


Com carinho
Deus os abençoe
Aline de Novaes Conceição
 e-mail: alinenovaesc@gmail.com

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Deus me avisou....


E o pior é olhar e ver que Deus te avisou, era isso que ele também estava tentando me dizer e eu? Não entendi! 


E volta o cão arrependido com as orelhas entre as pernas....

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Para não formar nós...

Com a experiência você aprende que existem pessoas que parece que você ama elas mais do que elas mesmas pelo fato de fazerem tantas coisas que as levam rumo ao pior delas. A experiência também ensina que haverá pessoas que você chorará só de imaginar o sofrimento delas e elas? Agirão asperamente com você. Não bastando tudo isso, você aprenderá que há pessoas que escolheram não tê-las por perto, não desenvolverem intimidade, não praticarem a irmandade e mesmo contra o que você escolheu você serenamente aprenderá a respeitar e compreender que viver é isso: quando necessário, soltar os laços para não formar nós!



 





Eureka viver é isso: quando necessário, soltar os 


laços para não  formar "nós"!



Terapia




O bom de fazer terapia é que os conflitos tornam-se assuntos de autoanálise.



Contribua para o desequilíbrio da minha pessoa e vire assunto em minha terapia!


E que os antropocêntricos não leiam essa frase...

Casamentos e casamentos





Bom, como já comentei aqui diversas vezes casarei o ano que vem. Noivamos em dezembro e quando foi em janeiro já estávamos com o lugar que iríamos morar definidos, em seguida, fechamos o local do nosso casamento, o buffet e a decoração. O fato é que desde quando noivamos as coisa vem acontecendo um tanto quanto rapidamente rs é bom ver que em oito meses o Senhor nos agraciou com tanta coisa e ainda sabemos que há muito para vir, não porque merecemos, não porque é obrigação do Senhor, mas porque ele é bom, misericordioso e porque patrocina casamentos hehe
Mas em meio a tanto agir de Deus vou compartilhar um com vocês.
Desde quando existo fui em um, no máximo dois casamentos em um mesmo ano, entretanto, neste ano é impressionante como o Pedro e eu fomos convidados para casamentos, fomos no primeiro semestre no casamento da Karina e do Marcelo, depois no da Giovana e no do Marcos e no da Thais e no do André. Agora, neste segundo semestre vamos no casamento da Bruna e do Marcelo, da Gizele e  do Tiago; da Bruna e do Samuel; e no do Oséias e Karina. Além de termos ido em três feiras de noivas hehe 

Eu fico olhando para todos esses casórios e só me restar ver em como Deus tem cuidado dos detalhes do meu próprio casamento, cada casamento é como uma escola em que eu percebo o funcionamento e vou escolhendo e criando o meu em cima das ideias atuais. Apesar dos pesares, está sendo bom esse tempo, casamento nunca teve tanto significado e poder participar de casamentos nesse momento é uma dádiva. Bom, não vão poder dizer que quando eu casei eu não tinha experiências em casamentos rsrsrs

Além de tudo é claro que todos esses casamentos me dão mais vontade ainda de viver o meu! 


sexta-feira, 14 de agosto de 2015

No final da guerra: o beijo


Ela foi beijada para comemorar o fim da 2ª Guerra Mundial. 

No final, teremos muito em comum!





"[...] um marinheiro norte-americano, assim que soube que a Segunda Guerra Mundial tinha terminado, agarrou-se a uma enfermeira que passava pelo local e beijou-a. O momento foi imortalizado pelo fotógrafo Alfred Eisenstaedt e assim nasceu uma das fotografias mais icónicas de celebração pós-guerra."


Fonte: http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/a-famosa-foto-do-beijo-do-marinheiro-no-fim-da-2%C2%AA-guerra


Fugindo do casamento infeliz


"Muitas pessoas estão infelizes no casamento porque deixaram de fazer importantes perguntas. Ao invés de avaliarem corretamente seu relacionamento, deixaram-se levar pela excitação do momento. Ignoraram a realidade quando estavam namorando, somente para passar seu casamento reclamando dela. Como Alexandre Pope escreveu: 'Eles sonham no namoro e acordam no casamento.'"
(p. 196 do livro Garoto encontra garota de Joshua Harris)




Eu posso dizer que você terá que ter sabedoria para reconhecer qual a pessoa que o Senhor quer que você se relacione e isso implicará em recusar outras, ignorar sentimentos e seguir a direção de Deus com os olhos bem abertos! Estou cada vez mais convicta de que são as renúncias que nos aproximam daquilo que o Senhor quer para nós, renuncie o que não é do Senhor.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Você tem sido guiado por Deus?

O texto abaixo foi postado na Revista Revolution


“… os tiraram dali à força e os deixaram fora da cidade, porque o Senhor teve misericórdia deles.” (Gn. 19: 16).
 Olá pessoal tudo bem? Eu sou a Aline, tenho 24 anos e moro no interior de São Paulo, na cidade de Marília, sou uma das novas colunistas da revista e escreverei aqui  na seção artigos às terças-feiras, espero que vocês possam ser abençoados com o que postarei assim como o Senhor me abençoa, pois cada post o Senhor fala comigo primeiro e é justamente isso que desejo compartilhar com vocês, ou seja, o que o Senhor tem falado ao meu coração. Vamos ao primeiro post rs?
Quando criança eu cantava sempre uma canção em que mencionava que a mulher de Ló virou uma estátua de sal porque olhou para trás. Voltando para essa história, percebemos que a cidade em que estava Ló (sobrinho de Abraão)  e sua família havia muito pecado e por isso, o Senhor destruiria essa cidade.
Então dois anjos chegaram à cidade de Ló ao anoitecer e falaram para ele:
“Você tem mais alguém na cidade – genro, filhos ou filhas, ou qualquer outro parente? Tire-os daqui, porque estamos para destruir este lugar. As acusações feitas ao Senhor contra este povo são tantas que ele nos enviou para destruir a cidade.” (Gn. 19-12-13).
Quando Ló contou aos genros sobre isso, eles riram e não creram que fosse verdade. Ao amanhecer, os anjos insistiram para que Ló saísse da cidade, entretanto, a bíblia nos diz que Ló “hesitou” então, os anjos o tiraram dali à força “…porque o Senhor teve misericórdia deles” (Gn. 19-16) e Ló recebeu a ordem de não olhar para trás. Ló partiu com sua mulher e suas duas filhas até uma cidade  próxima e quando chegou nessa cidade, o Senhor fez chover fogo e enxofre e destruiu sua antiga cidade. Ló e sua família estavam a salvos não é mesmo? Fora da destruição, longe do fogo e do enxofre? Não…, não estavam, é exatamente nesse momento em que aparentemente estavam salvos que a esposa de Ló olha para trás, desobedece à ordem e se transforma em coluna de sal.
Essa história nos possibilita pensar em quantas vezes o Senhor quer nos livrar de um lugar que será destruído, um lugar que não devemos permanecer, um lugar que nos causará morte e nós hesitamos. Será que temos estado onde o Senhor queria que estivéssemos? Temos ouvido a voz do Senhor? Andado pelos passos que ele queria que andássemos?
Que possamos pensar sobre isso, voltarmos para a voz do Senhor e perguntarmos a Ele onde Ele quer nos levar, lembrando que não basta irmos para onde o Senhor quer que iremos, mas que chegando lá, devemos continuar seguindo as instruções do Senhor para que não pereçamos como a esposa de Ló.
 Não basta ouvir e obedecer ao Senhor uma vez,é necessário permanecer na sua direção.

Com carinho
Deus os abençoe
Aline de Novaes Conceição

Prossiga para o alvo




Ló e sua família foram livrados da morte e ao invés da sua esposa prosseguir, olhou para trás e se transformou em coluna de sal. Prossiga para o alvo esquecendo das coisas que para atrás de ti ficam.

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Meus poemas


"Minha vida está nos meus poemas.
Meus poemas são eu Mesmo
Nunca Escrevi uma vírgula
Que não fosse uma confissão"

Mário Quintana

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Ele é quem você precisa

Este é mais um texto que eu não sei onde vai finalizar, mas que sinto uma necessidade enorme de escrever!


Ela sonhou e recebeu exatamente melhor do que poderia perceber, o problema viria quando ela percebera que em meio a perfeição havia defeitos que ela não sabia mencionar e descrever perfeitamente. Compreender o que de fato havia se alterado desde o início não era tarefa fácil e talvez não era tarefa possível.
Entretanto, ela decidiu que veria por outro lado tudo aquilo e ficaria em paz até compreender e saber como agir. Ela, que sempre resolveu seus conflitos sozinha percebeu que agora não seria diferente, aquele que parecia tão sensível, perspicaz, sensato, sagaz, esperto, aquele que a lia como ninguém tivesse lido de repente parecia que não estava ali, que não a conhecia, que não se importava e que permanecia como estranho, permanecia como seu amigo em potencial.
Ele não ousava avançar alguns espaços dela, ele permanecia como estranho ao invés de marcar sua presença, anulava-se e ela respeitava, mesmo sem compreender porque e como conseguia fazer aquilo, ela tentava entender..., tentava fugir de comparações, mas por vezes era inevitável na sua mente!
Até que algo ocorreu, um conflito morto ressurgiu, mas dessa vez seria diferente, ele estaria ali, a guiaria, cuidaria dela, amenizaria a sua dor, não é mesmo? Não, não é...Ela sempre esteve sozinha nesses momentos, mas a diferença agora é que ela frustrou o que esperava, em meio a dificuldade da situação, sua humanidade se sobressaiu e erroneamente ela sentiu raiva, tristeza, como com uma mão seu coração foi apertado e ela estava ali, sozinha como sempre, mas dessa vez um pouco perdida em como agir.
Silenciosamente ela viveu novamente essa situação, com um pouco mais de maturidade entendeu o que deveria fazer! Silenciosamente ela se calou para todos os que tornaram o conflito vivo, mas ninguém ficou sabendo disso, afinal, ela estava sozinha não é mesmo?
Ela, olhando friamente para aquela situação, compreendeu o quanto estava depositando seus sentimentos e auxílio na pessoa errada, sentindo-se boba percebeu que existe sim alguém que a guia, que a cuida, que ameniza toda sua dor, que se importa com tudo que se refere a ela! Ela lembrou daquele que não deveria ter sido esquecido, o seu Deus.
Em meio a essa descoberta, decidiu, despir-se de tudo que não fazia parte da sua vida, de tudo que era pesado e que somente ocupava um espaço que deveria ser ocupado por outra coisa, após três dias ela havia jogado objetos de sua infância, livros, papeis, documentos, cartas, desenhos, bilhetes...Com pesar liberou objetos que estava com ela há exatamente 24 anos, sua idade!
Mas, todavia, entretanto, contudo, sentiu que deveria fazer isso, era o momento de se livrar dos pesos desnecessários, de trilhar novos caminhos de novas formas e maneiras. Ela, agora estava dando início a uma nova etapa da sua vida, decidiu se preocupar e esperar menos dele! Percebendo os defeitos dele, diminuiu as qualidades dele, em meio a essa percepção, optou por acreditar que nada foi ilusório, tudo foi apenas mudança, ele mudou e ela também! Mas, infelizmente a essência poética, sonhadora, romântica,dela permaneceu...e às vezes se liberta e aparece, mas talvez ela não deixe sair tão fácil assim...ou melhor, ela direcionará para aquele que sendo eterno não muda, que sendo onipotente a compreende, que sendo amor a ama exatamente da maneira que ela precisa!

Diante disso, só me resta declarar: prossigamos para o alvo, esqueçamos do que ocorreu! Afinal, quem realmente se importa está na frente, acima e não atrás.


Esquecendo-me das coisas que para trás de mim ficam, prossigo para o alvo! 

Sempre fui...

"Sempre fui extremista:

Doce, azeda

Apaixonada, indiferente

Tagalera, muda


Eita que esse oito ou oitenta me 

desconcerta.''

terça-feira, 4 de agosto de 2015

O Senhor alargou o meu coração



12 meses foi o tempo suficiente para ser formada e nesse tempo foi como se eu dissesse a Deus:
 -"Estou pronta para amar, pois já o amo primeiro"
o Senhor alargou as fronteiras de Jabes e a mim alargou o coração!

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Pedro, Aline e o agir de Deus: início da nossa história




Nossas alianças



Ela, com uma irmã, formada em pedagogia, aniversariante no dia de outono apaixonada por poemas e por conto de fadas, residente na parte norte da cidade, ele, com um irmão, aniversariante  no dia do leitor tendo o segundo nome com significado de príncipe formado em processos gerenciais, estudante de filosofia, apaixonado por teologia, residente na parte sul da cidade. Ambos nascidos e vividos no interior de SP, em Marília, com 22 anos, blogueiros,  com cinco letras nos nomes, apreciadores da natureza, principalmente das luas crescentes e cheias e de belas fotografias.
Seus caminhos se cruzaram, porém não se entrelaçaram, quando houve o cruzamento? Em 2011, quando entraram na Terceira Igreja Batista no mesmo ano e com 163 amigos em comuns nunca havia trocado um olhar quem dirá uma palavra. Ela, já o tinha visto, já tinha ouvido sua pregação...porém ele nunca a tinha visto, eles já tinham ficado frente a frente, mas mesmo assim  o olho dele permaneceu tampado para ela, era Deus que a escondia dele.
Durante esse tempo, cada qual foi fazer sua faculdade, seu TCC e foi ter sua experiência com Deus, cada um com uma ferida diferente, teve esse tempo para se curar em Deus e se prepararem. Ambos, sem se conhecerem havia decidido que somente se relacionaria com uma pessoa no tempo de Deus e buscando o casamento pensando que se não serve para casar, não serve para namorar.
Assim, por um ano, ela não pediu namorado e nem esposo para Deus, foi quando na virada no ano de 2013, ela pode orar assim “Senhor traga para mim aquele que o Senhor tem para mim”, receosa e na dúvida de se realmente deveria pedir ou prolongar o propósito ela resolveu orar dessa maneira, já havia aprendido que não devia orar por ninguém específico e nem por qualidades específicas, pois melhor que ela Deus sabia quem era melhor para ser seu marido.
Porém há aproximadamente dois meses antes, ela havia dito para um casal de amigos “Só há duas pessoas na igreja com quem eu poderia me interessar...e o Pedro é uma delas.” (É claro que tempo depois ela descobriu que estava errada e somente o Pedro era do seu interesse).
 Até que no dia primeiro do ano de 2014, quando ela saiu com amigos, tudo foi muito irreal...Ela não iria,mas recebeu um telefonema de que não comeriam enquanto ela não fosse...Por outro lado ele, estava sem bateria na moto, sem o carro dos pais, mas um amigo se ofereceu para buscá-lo. Ela foi, o lugar era o novo MAC, incrivelmente os dois (Pedro e Aline) nunca havia estado ali, naquele novo MAC que se fechava à meia noite... o único lugar livre que ela tinha para sentar era na frente dele. Iniciaram uma conversa mais ou menos sobre praia, TCC, letras, teologia, poemas, livros, e filosofia.
Ela foi embora e como de costume entrou na internet, após algumas horas, ela visitou o perfil dele e nesse momento ele enviou uma solicitação de amizade, ela aceitou, e enviou um ";) "conversaram até às 5h:00 da manhã, ela foi dormir. Após dois dias eles se falaram novamente, marcaram um encontro e se encontraram. A cada dois dias eles se falavam, ele sempre a deixava marcando um novo dia de se ver e lhe dando um abraço. O abraço que inicialmente era breve, passou a cada dia ser mais demorado. Até que no dia 26 de janeiro de 2014 ele disse: “Estamos caminhando juntos há um tempo e gostaria de dar uma forma a esse relacionamento, você quer orar para buscarmos a vontade de Deus?”

E aí.......fica para outro dia....

Conhecendo a nossa maneira de amar



Em outubro de 2013, escrevi a frase acima, mas ainda não havia conhecido o Pedro, ou melhor, ele ainda não havia me conhecido e eu não havia cogitado que um dia seríamos noivos. Escrever essa frase foi crer no que não se via, mas depois de três meses eu vi!
O Pedro estava tão perto, mas chegou no momento certo, exatamente quando após um ano, eu orei dizendo para o Senhor trazer para mim aquele que ele tinha para mim, pedi meu marido e ele veio melhor do que eu podia imaginar, pensar ou pedir.
Hoje, pratico o conhecimento de como é a minha maneira de amá-lo, amar é uma escolha e tenho percebido que em determinados dias do mês tenho mais facilidade em amá-lo. Inicio o mês de maneira poética e inspirada para demonstrar o amor que escolhi ter por ele, entretanto, finalizo com mais dificuldade para demonstrar esse amor e muitas vezes acabo até escondendo rs É fato que cada qual tem sua maneira, mas perceber isso em mim, me faz pensar agora em como agir diante dos dias em que amar é mais difícil para mim. E você? Qual a sua maneira de amar?